Mercado fechará em 6 h 24 min
  • BOVESPA

    122.728,64
    -847,92 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,47
    -2,09 (-2,96%)
     
  • OURO

    1.834,40
    +20,30 (+1,12%)
     
  • BTC-USD

    39.023,44
    +523,39 (+1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,61
    +30,85 (+3,33%)
     
  • S&P500

    4.411,46
    -11,69 (-0,26%)
     
  • DOW JONES

    34.957,08
    -159,32 (-0,45%)
     
  • FTSE

    7.114,24
    +8,52 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.032,25
    -14,00 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1603
    -0,0052 (-0,08%)
     

Homem engole AirPods e ambos sobrevivem para contar a história

·3 minuto de leitura

Certo dia, o britânico Bradford Gauthier tirou um cochilo enquanto assistia a um filme com seus Apple AirPods no ouvido. Ao acordar, ele não conseguiu encontrar um dos lados do fone, por mais que procurasse.

Segundo o relato do próprio Gauthier, publicado no site do jornal inglês The Guardian, ele dormiu por cerca de quatro horas, e ao acordar, ainda meio grogue, foi tentar beber um copo de água e sentiu dificuldade ao engolir. “Minha garganta cheia de água, mas não descia — tive que me inclinar na pia e deixar a água sair”. Apesar do sinal alarmante, ele voltou para a cama e dormiu.

Na manhã seguinte, uma nova busca pelo AirPod foi infrutífera, e a função de buscar o fone não funcionava porque a bateria havia acabado. Gauthier desistiu momentaneamente e foi tirar a neve da frente de sua casa antes mesmo de tomar um café da manhã, e cerca de uma hora depois de trabalhar arduamente com a pá, foi tentar tomar mais um copo d’água, que novamente não desceu. Em vez de ficar preocupado de novo, ele voltou ao trabalho, enquanto sua esposa e seu filho foram procurar o fone de ouvido.

Só depois de um bom tempo de busca e um terceiro copo de água que não desceu, o usuário e sua família chegaram à conclusão que o fone poderia ter sido engolido. Uma ida ao hospital e um raio-x depois, a comprovação: o AirPod havia, de fato, sido engolido durante o sono, e ficou preso no esôfago de Gauthier.

Desconfiança médica e retirada

Cada lado do AirPod tem dimensões de 40,5 x 16,5 x 18 mm e pesa 4g (Imagem: Lucas Wetten/Canaltech)
Cada lado do AirPod tem dimensões de 40,5 x 16,5 x 18 mm e pesa 4g (Imagem: Lucas Wetten/Canaltech)

Antes de conseguir convencer os médicos a checarem por um AirPod engolido, Gauthier enfrentou muita desconfiança, da atendente que fez seu check-in até a médica que aceitou fazer o pedido do raio-x. Segundo elas, a remota possibilidade de alguém engolir um fone de ouvido do tamanho de um AirPod causaria muita dor. Mas o resultado do raio-x não deixou dúvida: o fone estava parado entre suas costelas, a 45 graus.

“O AirPod parecia estar firmemente preso na lateral do meu esôfago, mas ainda havia a possibilidade de bloquear uma via aérea. Se ingerido, poderia passar sem causar danos pelo meu sistema ou alojar-se em meu intestino, o que significaria uma cirurgia”, relatou. “Havia também uma pequena possibilidade de o dispositivo se romper, e eu não queria tentar digerir uma bateria de íon de lítio”, observou Gauthier.

A solução foi fazer uma retirada por endoscopia, puxando o AirPod do esfôfago pela boca. Sem cirurgia e sem perigo de o dispositivo não suportar o trato digestivo, o que, como ele explicou, poderia causar um problema muito maior do que a simples perda de um fone de ouvido da Apple.

Ao voltar para casa — depois de passado o efeito da anestesia necessária para realizar uma endoscopia — o britânico testou o fone de ouvido e ficou surpreso ao constatar que ainda funciona, “apesar de o microfone ser menos confiável do que antes”.

Um susto que ele não sabe como aconteceu, apesar de ter uma teoria: o fone pode ter caído em seu travesseiro e passado para a boca, sendo engolido no momento em que ele bocejou, possivelmente já acordado (ou quase). No fim, ele ainda brinca que teve sorte de o “encontre meu AirPod” não funcionou, pois teria “surtado se minha garganta apitasse”.

Apesar da brincadeira, fica a recomendação para evitar dormir com um fone sem fio no ouvido. Gauthier teve muita sorte de o fone não ter bloqueado as vias aéreas e sobrevivido a toda a aventura intacto.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos