Mercado fechará em 5 hs
  • BOVESPA

    129.642,95
    +875,50 (+0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.191,84
    +61,96 (+0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,78
    +0,93 (+1,28%)
     
  • OURO

    1.790,60
    +13,20 (+0,74%)
     
  • BTC-USD

    34.211,52
    +4.709,09 (+15,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    823,03
    +12,83 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.250,38
    +3,94 (+0,09%)
     
  • DOW JONES

    33.947,71
    +2,13 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.106,48
    +16,47 (+0,23%)
     
  • HANG SENG

    28.817,07
    +507,31 (+1,79%)
     
  • NIKKEI

    28.874,89
    -9,24 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.276,00
    +17,75 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9417
    +0,0219 (+0,37%)
     

Homem cego recupera parcialmente a visão com terapia genética e óculos especiais

·1 minuto de leitura
Homem cego recupera parcialmente a visão com terapia genética e óculos especiais
Homem cego recupera parcialmente a visão com terapia genética e óculos especiais

A combinação de uma terapia genética com óculos estimulantes de luz conseguiu recuperar parcialmente a visão de um homem cego. A técnica é uma nova esperança para combater os efeitos de uma doença que atinge cerca de dois milhões de pessoas.

Uma terapia genética conseguiu fazer com quem um homem cego voltasse a enxergar de formar parcial. Esse é o primeiro caso conhecido desse tratamento sendo aplicado e tendo um resultado positivo em uma pessoa sem visão.

O paciente de 58 anos sofre de retinite pigmentosa, uma doença hereditária que leva à perda da visão.

A técnica é chamada de restauração optogenética e usa um combinação de terapia gênica e pulsos de luz estimulando o olho.

No estudo, o homem cego recebeu uma injeção intravítrea com um vírus adeno-associado no olho com pior visão. O objetivo foi infectar o tecido do olho com um vírus benéfico, cheio de proteínas sensíveis à luz, que reagiram ao tratamento com pulsos de luz.

O homem cego que voltou a ver tinha a capacidade de diferenciar a luz. Ou seja, não era capaz de enxergar, mas podia saber se estava em um local claro ou escuro. Depois do tratamento, ele foi capaz de voltar a ver com um dos olhos, com a ajuda do óculos de estimulação visual.

É importante ressaltar que o tratamento ainda está na fase inicial de testes e só deve começar a ser aplicado com mais frequência daqui a alguns anos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos