Mercado abrirá em 7 h 49 min

Homem branco é o perfil de candidatos a prefeito das grandes cidades

Ana Paula Ramos
·2 minutos de leitura
Professor Agliberto, único autodeclarado pardo candidato a prefeito pelo Novo (Foto: Reprodução/Twitter)
Professor Agliberto, único autodeclarado pardo candidato a prefeito pelo Novo (Foto: Reprodução/Twitter)

Homens brancos são o perfil médio dos candidatos a prefeitos nas 95 maiores cidades do país nas eleições deste ano, apesar do crescimento da participação de mulheres e negros.

De acordo com levantamento realizado pelo jornal Folha de S. Paulo, 8 em cada 10 candidatos a prefeito nessas cidades são homens, com destaque para Norte e Nordeste. Levando em consideração a cor declarada da pele, 70% são brancos, com maior prevalência no Sul.

Leia também

Nas candidaturas femininas, as mulheres ocupam vagas de vice ou disputam o comando de cidades menores ou nas chapas para vereador.

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de todas as 553,5 mil candidaturas registradas até terça-feira (13), o que incluía concorrentes a prefeito, vice ou vereador, 33,4% eram de mulheres, um recorde.

Nas grandes capitais, no entanto, o percentual é menor. Não há nenhuma mulher, por exemplo, entre os 35 candidatos inscritos para disputar o comando de Belém, São Luís e Manaus.

Os dados mostram que nem mesmo o Partido da Mulher Brasileira lançou mais mulheres do que homens nas principais disputas. São nove homens, de um total de 13 candidatos a prefeito.

Partidos médios e grandes, como PTB, DEM, Novo, MDB, Avante, Solidariedade, Republicanos e PSL, lançaram mais de 90% de homens para a disputa às prefeituras dos grandes centros urbanos.

Já nos nanicos PMB, UP, PSTU, além do PSOL, as mulheres representaram mais de 30% dos candidatos. No PSOL, o percentual chegou a 47%.

Em relação aos negros, os números da Justiça eleitoral revelam que, pela primeira vez na história, candidatos autodeclarados pretos e pardos são maioria na comparação aos que se declaram brancos. De todas as candidaturas registradas, 49,9% são de pessoas que se declararam pardas ou pretas. Já os brancos representam 47,8% do total.

Para os cargos de prefeito nos grandes centros, os partidos ainda dão preferência aos homens brancos. Segundo números do TSE, na disputa ao comando entre as maiores cidades brasileiras, os brancos representam 70%.

Além disso, de todos os concorrentes a prefeito nas capitais da região Sul - Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis - são brancos.

O partido Novo se destaca pela quase total falta de diversidade tanto de gênero quanto de cor. Das 23 candidaturas que lançou nas grandes cidades, 21 são homens brancos. Só há uma mulher, Juliana Benicio, candidata em Niterói, no Rio de Janeiro, e um autodeclarado pardo, Professor Agliberto, que disputa a prefeitura de São José dos Campos, em São Paulo.

Ao jornal, o Novo disse que cresce em ritmo constante e trabalha para que sua mensagem chegue a um numero cada vez maior de cidadãos.

Vale lembrar que as eleições deste ano trazem mudanças, como a determinação para que os partidos distribuam de forma igualitária recursos de campanha entre seus candidatos brancos e negros.

Em 2016, dos 26 prefeitos de capital eleitos, 22 eram brancos, quatro pardos e nenhum preto.