Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.765,20
    +1.751,73 (+1,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.785,24
    -37,99 (-0,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,72
    -0,24 (-0,28%)
     
  • OURO

    1.841,10
    -2,10 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    43.092,11
    +1.255,04 (+3,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.024,28
    +29,02 (+2,92%)
     
  • S&P500

    4.560,51
    +27,75 (+0,61%)
     
  • DOW JONES

    35.211,74
    +183,09 (+0,52%)
     
  • FTSE

    7.585,01
    -4,65 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    24.952,35
    +824,50 (+3,42%)
     
  • NIKKEI

    27.772,93
    +305,70 (+1,11%)
     
  • NASDAQ

    15.157,25
    +123,75 (+0,82%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1174
    -0,0500 (-0,81%)
     

Holanda detecta 61 casos de Covid entre passageiros da África do Sul, investiga presença de ômicron

·1 min de leitura

Por Toby Sterling e Bart H. Meijer

AMSTERDÃ (Reuters) - Autoridades de saúde holandesas disseram neste sábado que detectaram 61 casos de Covid-19 entre pessoas que voaram da África do Sul na sexta-feira e agora estão realizando mais testes para saber se elas foram infectadas com a variante ômicron recentemente descoberta. Os casos foram descobertos entre cerca de 600 passageiros que chegaram ao Aeroporto Schiphol de Amsterdã em dois voos na sexta-feira, antes de o governo holandês interromper o tráfego aéreo do sul da África devido a preocupações com a variante. Os passageiros dos voos foram mantidos separados dos demais viajantes e os que testaram positivo estão sendo mantidos em isolamento em um hotel próximo ao aeroporto. Um porta-voz do Ministério da Saúde holandês disse que não seria revelado até o final do sábado se algum dos passageiros estava infectado com a nova variante. Um porta-voz da KLM, braço holandês da Air France, disse que a companhia aérea estava tentando determinar quais regras estavam em vigor na manhã de sexta-feira para evitar que pessoas com infecções por Covid-19 embarcassem nos voos, que partiram da Cidade do Cabo e Joanesburgo. As regras no site da empresa diziam que os passageiros deveriam apresentar um resultado negativo em teste obtido 24 horas antes da partida, mas não eram obrigados a apresentar prova de vacinação. Um porta-voz das autoridades de saúde em Kennemerland, a região holandesa que supervisiona Schiphol, disse que os casos positivos estavam sendo analisados ​​pelo Instituto Nacional de Saúde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos