Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,72
    +0,44 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.815,90
    -20,20 (-1,10%)
     
  • BTC-USD

    54.530,07
    -2.177,52 (-3,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.478,65
    -85,18 (-5,45%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    7.004,63
    +56,64 (+0,82%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    12.965,25
    -380,75 (-2,85%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0588 (+0,93%)
     

Holan reconhece erros do Santos diante da Ponte Preta

LANCE!/DIÁRIO DO PEIXE
·1 minuto de leitura


O técnico do Santos, Ariel Holan, reconheceu os erros do time na derrota por 3 a 0 diante da Ponte Preta na noite desta sexta-feira, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O treinador afirmou que o Peixe não soube controlar a bola no campo ofensivo e nem se posicionou para impedir os contra-ataques da equipe do interior.

“Nós podíamos defender melhor os contra-ataques no primeiro tempo e praticamente aí se definiu o jogo. Tivemos erros na administração da bola no campo rival no primeiros tempo. Esses erros provocaram os contra-ataques e não estivemos próximos para impedir o início dos contra-ataques. Quando as bolas são lançadas nas costas fica muito difícil defender. Cometemos erros na posição e na administração dos contra-ataques”, afirmou o técnico.

Devido à maratona de jogos, o Santos entrou na partida desta sexta com apenas dois titulares, os zagueiros Kaiky Fernandes e Luan Peres. O técnico acredita que os erros tem ligação direta com as mudanças na equipe.

“Faltou trabalho, tempo para fazer ajustes para que não sobre tantos espaços entre linhas e que as ações sejam coordenadas quando estamos pressionando e quando perdemos a bola. Isso é trabalho e rapidamente temos de tratar de corrigir. Não é fácil fazer tantas mudanças e termos uma equipe com coordenação”, analisou.