Mercado fechado

Frota sobre morte de Bebianno: "Hoje vai ter festa no Palácio"

Deputado Alexandre Frota durante sessão na Câmara dos Deputados

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Deputado do PSDB lamentou perda do ex-ministro de Bolsonaro e disse que, com ele, muitas verdades se foram.

  • “O desgosto da vida matou Bebianno. Para uns e outros hoje vai ter festa no Palácio. Para amigos e família a saudade, e para o Brasil uma voz importante que se calou. Triste", escreveu Frota.

Ao lamentar a morte do ex-ministro Gustavo Bebbiano, ocorrida na madrugada desse sábado (14) em Teresópolis (RJ), o deputado federal Alexandre Frota (PSDB) disse que, com o advogado, muitas verdades se foram. Em seu Twitter, o parlamentar ainda insinuou que o Planalto estaria em festa ontem.

"Bebianno se foi e com ele muitas verdades. O desgosto da vida matou Bebianno. Para uns e outros hoje vai ter festa no Palácio. Para amigos e família a saudade, e para o Brasil uma voz importante que se calou. Triste", escreveu Frota.

Leia também

A informação foi publicada pelo bog do jornalista Guilherme Amado, da revista Época.

Bebbiano sofreu um infarto em seu sítio em Teresópolis, região serrana do Rio de Janeiro, na madrugada deste sábado. O corpo será velado em uma capela vizinha ao sítio onde faleceu. Aos 56 anos, o ex-ministro deixa mulher e dois filhos.

Bebbiano assumiu a presidência do PSL e a coordenação da campanha de Bolsonaro à Presidência no ano de 2018. Com a vitória, foi anunciado como secretário-geral da Presidência, mas não resistiu ao cargo após o escândalo das candidaturas-laranjas lançadas por seu partido. Ele foi demitido em 18 de fevereiro do ano passado.

A saída ficou marcada pela animosidade com o vereador Carlos Bolsonaro, filho número três de Bolsonaro e que o acusou de mentir ao sobre uma conversa que teve com o presidente após a eclosão do caso. Bebianno, em resposta, revelou o teor das mensagens trocadas com Jair Bolsonaro.

Desde então, tornou-se um dos principais críticos do governo e filiou-se ao PSDB. No início deste mês, o ex-ministro lançou sua pré-candidatura à prefeitura do Rio pelo partido.