Mercado fechado

Hoje tem eclipse lunar penumbral — mas provavelmente você nem vai perceber

Daniele Cavalcante

Nessa sexta-feira (5), acontece um fenômeno que tem confundido um pouco os entusiastas da astronomia (e até mesmo alguns canais de divulgação, diga-se de passagem). Trata-se de um eclipse lunar penumbral, que, na teoria, poderá ser visto da Ásia, Austrália, Europa, África e parte da América do Sul.

Dizemos “na teoria” porque a observação do fenômeno vai depender de uma série de fatores, como as condições do céu na região, por exemplo. Embora o termo “eclipse lunar” chame a atenção por si só, é preciso entender que um eclipse do tipo penumbral é diferente do que normalmente se espera. Então, não, você não verá a Lua sendo encoberta no céu noturno como de costume. 

O que é um eclipse lunar penumbral?

Imagem: Reuters/ITGD Design Team/Vikas Vashisht/Vikram Gautam

Diferente de um eclipse lunar total, quando a Lua passa na parte interna e mais escura da sombra da Terra, o eclipse penumbral ocorre quando a Lua passa na penumbra, que é parte externa da sombra da Terra. Assim, parte da luz solar ainda chega ao nosso satélite natural, e ele ainda vai aparecer normalmente no céu - só que um pouco mais escurecido.

Assim, a Lua não ficará tão diferente, como acontece quando ela ganha a famosa tonalidade "de sangue", por exemplo. Ela apenas perderá um pouco de seu brilho; por isso será algo difícil de se perceber. Embora a passagem pela penumbra seja visível em algumas partes do Brasil, pode ser que muitos olhem para o eclipse e não notem muita diferença.

Ainda assim, é um evento bem interessante de se observar e também bacana para entendermos um pouco mais sobre os movimentos da Lua em relação à Terra. Portanto, se você puder (e se o eclipse for visível na sua região), tente observar e procure perceber a diferença, pois a Lua não estará tão brilhante como de costume.

Como o eclipse lunar penumbral acontece?

A Terra está sempre projetando uma sombra no sentido diretamente oposto ao Sol. Só que como acontece em muitas sombras, ela não é uniforme. Isso significa que existe uma área mais escura e outra área onde alguns raios de luz conseguem chegar - chamamos isso de área de penumbra.

Quando a Lua passa pela sombra da Terra, ela deixa de receber toda a luz que poderia receber do Sol. Isso é o que chamamos de eclipse lunar. Mas, às vezes, Sol, Terra e Lua não ficam totalmente alinhados, e nosso satélite natural fica na zona de penumbra. Uma parte da luz do Sol é impedida de chegar à Lua e, como resultado, o luar fica um pouco mais escuro.

Quando e onde observar o eclipse lunar penumbral?

O eclipse poderá ser visto em apenas uma parte do país, mais especificamente nos estados próximos ao litoral, bem como em outras partes da América do Sul. E ele começa cedo; portanto, é bom ficar atento já durante o nascer da Lua no finalzinho da tarde. Quando o Sol estiver se pondo, olhe na direção oposta, onde a Lua estará nascendo já eclipsada pela penumbra da Terra.

Mapa de visibilidade do Eclipse Lunar Penumbral de 05 de junho de 2020 (Imagem: TimeandDate)

Infelizmente, não poderemos ver nada no início do eclipse, que ocorrerá às 14h45 (horário de Brasília), nem mesmo em sua passagem máxima pela penumbra, às 16h26. Apenas durante a fase final, às 18h04, poderemos testemunhar o evento. No total, este eclipse terá duração de 3 horas e 18 minutos.

Se você não conseguir ver o fenômeno, é possível acompanhar tudo online através da transmissão ao vivo do projeto europeu Telescópio Virtual 2.0, a partir das 16h (horário de Brasília). A plataforma mostrará o eclipse lunar penumbral do céu de Roma, Itália.


Fonte: Canaltech