Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.581,14
    -4.469,97 (-7,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Hoje é Dia Mundial da Astronomia! Saiba mais sobre a data e sua importância

Daniele Cavalcante
·3 minuto de leitura

No dia 8 de abril comemora-se, no Brasil, o Dia Mundial da Astronomia. Embora não seja uma data oficialmente reconhecida pela ONU — por isso, não recebe o título de Dia Internacional —, ela é celebrada pelos astrônomos de nosso país. Profissionais da área também dedicam o dia à divulgação científica, por isso é comum que ocorram alguns eventos que destaquem a importância da astronomia para a humanidade.

Em outras partes do mundo, essa comemoração ocorre no dia 10 de abril, data que surgiu nos Estados Unidos em 1973 com o objetivo de criar uma interação entre o público geral e os astrônomos profissionais. Em ambos os casos, o objetivo é o mesmo: ampliar as vozes científicas para que o acesso ao conhecimento seja cada vez mais democrático.

(Foto: Reprodução/Yuting Gao)
(Foto: Reprodução/Yuting Gao)

A astronomia é uma das ciências mais antigas da humanidade. Começou lá atrás, com as culturas pré-históricas, que não apenas observavam o céu noturno, como também deixaram registros em vários artefatos astronômicos — bons exemplos disso são o Stonehenge, no Reino Unido, e os montes de Newgrange, na Irlanda.

Com invenção do telescópio de Galileu Galilei, em 1609, surgiu então a astronomia moderna, que separou o conhecimento científico das crenças que vieram com as antigas observações — astronomia e astrologia andavam juntas até então, por exemplo. Durante o período medieval, seu estudo era obrigatório, e dessa época em diante muitas descobertas importantes revolucionaram a compreensão humana sobre o céu que paira acima de nós.

Hoje, considera-se astronomia o estudo dos corpos celestes e dos fenômenos cósmicos que acontecem fora da atmosfera terrestre. No entanto, as muitas áreas dessa ciência são distribuídas em duas grandes categorias: a observacional, que é quando se estuda observando o espaço através de telescópios e instrumentos que fazem leituras científicas, e a teórica, que consiste no uso dos dados coletados e modelos analíticos para descrever objetos e fenômenos do universo.

(Imagem: Reprodução/Ken Cheung/Pexels)
(Imagem: Reprodução/Ken Cheung/Pexels)

Além disso, a astronomia se sub-divide em diversos campos. Eis alguns deles:

  • Astrofísica — estudo de como as leis e conceitos da física se aplicam no universo;

  • Radioastronomia — estudo de objetos e eventos cósmicos através das ondas de rádio;

  • Arqueoastronomia — procura resgatar o conhecimento de povos antigos sobre o céu;

  • Cosmologia — ciência que estuda a estrutura, evolução e composição do universo;

  • Astrobiologia — investiga a existência de vida em outros mundos, como ela se processaria fora da Terra e como pode exercer influência sobre o funcionamento do universo.

Qualquer um pode ser astrônomo, mesmo que não ingresse em uma faculdade específica — estes são os chamados astrônomos amadores. Para estudar astronomia, basta interesse pelo assunto, bastante leitura, e um local que favoreça a observação de estrelas à noite, de preferência livre da poluição luminosa das grandes cidades. Nessa jornada, você pode encontrar um grupo de astronomia amadora em sua cidade; assim, você pode ter acesso a equipamentos como telescópios para começar suas próprias observações. E claro, caso queira se profissionalizar e se dedicar às pesquisas científicas junto aos institutos e agências espaciais, o primeiro passo é ingressar em um curso universitário.

Se você é entusiasta do assunto e quer saber das principais novidades, mas não tem tempo para acompanhar o noticiário científico, o Canaltech te ajuda! Todo sábado nossa editoria de astronomia publica duas colunas dedicadas ao tema. Uma delas é O céu (não) é o limite, publicada sábados às 20h, na qual fazemos um resumo das principais notícias da área que rolaram na última semana. A outra é Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana, que sai todo sábado às 11h com as imagens que a agência espacial dos Estados Unidos compartilha em seu site Astronomy Picture of the Day (APOD), com explicações e curiosidades sobre cada uma delas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: