Mercado fechará em 5 h 16 min
  • BOVESPA

    125.191,38
    +579,35 (+0,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.990,26
    +79,73 (+0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,05
    +0,40 (+0,56%)
     
  • OURO

    1.796,20
    -3,60 (-0,20%)
     
  • BTC-USD

    39.632,48
    +1.663,64 (+4,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,89
    -1,03 (-0,11%)
     
  • S&P500

    4.397,09
    -4,37 (-0,10%)
     
  • DOW JONES

    34.983,01
    -75,51 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.009,91
    +13,83 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.059,25
    +111,50 (+0,75%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0821
    -0,0263 (-0,43%)
     

História do Batman de 2007 traz previsões assustadoramente precisas sobre 2021

·2 minuto de leitura

Embora a arte sirva para dar asas à imaginação de seu autor, ela também pode ser usada para fazer previsões que, em retrospectiva, são bastante precisas em relação à realidade. Esse parece ter sido o caso de uma história de Batman escrita em 2007 por Grant Morrison (e ilustrada por Andy Kubert), que traz uma previsão que assusta pela coincidência com os eventos que estamos vivendo em 2021.

O painel se tornou viral por conta de Tim Seeley, coautor dos quadrinhos Grayson da DC Comics e criador de Hack/Slash para a Image Comics. Nele, vemos Damien Wayne (filho de Bruce) assumindo o manto do Homem-Morcego e ouvindo notícias que falam sobre restrições impostas por quarentenas no Reino Unido, temperaturas-recorde em locais dos Estados Unidos, efeitos da mudança climática e uma epidemia que já resultou em mais de 18 milhões de mortes.

Para tornar as consequências mais assustadoras, a história escrita em 2007 descrevia eventos que se passavam 15 anos depois — ou seja, em 2022. Embora os eventos não coincidam exatamente com o que estamos passando, fato é que não é difícil acreditar que Grant Morrison teve um bom êxito com suas previsões, infelizmente, pessimistas da realidade.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

A história em questão foi publicada na edição 666 de Batman nos Estados Unidos, e tinha como objetivo mostrar um futuro sombrio da cidade de Gotham City. No universo criado pelo autor, Bruce Wayne morreu em sua missão de combate ao crime e foi substituído por seu filho Damian, que tinha poderes sobrenaturais frutos de um acordo com demônios.

Roteirista acaba de deixar a DC Comics

Grant Morrison foi responsável por escrever as histórias do Homem-Morcego durante um período de sete anos iniciado em 2006. Além de ter reintroduzido Damian Wayne ao universo da série, ele também foi responsável por promover Dick Grayson (o primeiro Robin) ao posto do herói durante um tempo limitado.

O último trabalho do roteirista para a editora é Lanterna Verde, série em que colaborou com o artista Liam Sharp; e Superman and the Authority, que teve roteiro escrito em 2018, mas só agora tem sua publicação. Morrison anunciou no final de 2020 que se afastaria do mundo dos quadrinhos para cuidar de sua carreira televisiva, que inclui séries como Happy, da SyFy TV, e Brave New World, para o serviço de streaming Peacock.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos