Mercado abrirá em 6 h 28 min

Hipermercados ganham espaço na receita do comércio em uma década; veículos perdem força

Alessandra Saraiva

É o que apurou o IBGE em sua Pesquisa Anual de Comércio O segmento de hipermercados e supermercados ganhou espaço na década compreendida entre 2009 e 2018 na receita da economia do comércio. Em contrapartida, perdeu espaço nos ganhos do setor o segmento de veículos automotores. É o que apurou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em sua Pesquisa Anual de Comércio (PAC) 2018, divulgada nesta sexta-feira pelo instituto.

Ana Paula Paiva/Valor

No levantamento, o IBGE apurou que o segmento de hipermercados e supermercados foi o que mais ganhou participação, entre os 22 segmentos pesquisados, no total da receita operacional líquida das atividades comerciais. Entre 2009 e 2018, a fatia desse segmento no total passou de 10,5% para 13,2%.

O segundo maior avanço ocorreu com comércio por atacado de matérias-primas agrícolas e animais vivos, que passou de 2,8% para 4,3%, no mesmo período.

Também na década pesquisada ocorreu aumento na fatia de comércio varejista de produtos alimentícios, bebidas, fumo e minimercados, que passou de 3,1% para 4,1%.

Em contrapartida, o segmento de comércio de veículos automotores diminuiu de 10,8% para 6% sua participação no total da receita operacional líquida, entre 2009 e 2018. Foi a principal retração entre os segmentos analisados, no período.

Houve ainda reduções nas fatias de comércio de peças para veículos, de 3,4% para 2,5%, e de comércio varejista de material de construção, de 3,8% para 3,3%, no mesmo período.