Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.767,45
    -497,51 (-0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.129,88
    -185,81 (-0,37%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,08
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.779,90
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    33.965,21
    +1.319,10 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    814,69
    +20,36 (+2,56%)
     
  • S&P500

    4.246,44
    +21,65 (+0,51%)
     
  • DOW JONES

    33.945,58
    +68,61 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.090,01
    +27,72 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.485,89
    +176,13 (+0,62%)
     
  • NIKKEI

    28.918,05
    +33,92 (+0,12%)
     
  • NASDAQ

    14.288,75
    +30,50 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9116
    -0,0082 (-0,14%)
     

Hidrovias segue operando com todos comboios no Corredor Sul em meio a crise hídrica

·1 minuto de leitura
Hidrovias segue operando com todos comboios no Corredor Sul em meio a crise hídrica

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia de logísticas Hidrovias do Brasil informou nesta quarta-feira que segue operando com todos os comboios no Corredor Sul, em resposta a notícias que apontavam para possíveis impactos da crise hídrica às operações do setor.

A manifestação da empresa ocorre após a Agência Nacional de Águas (ANA) ter declarado situação crítica na bacia do Paraná, que abriga os principais reservatórios hidrelétricos do Brasil, até 30 de novembro, em meio a uma crise de falta de chuvas.

A Hidrovias do Brasil disse em comunicado que o Corredor Sul está em situação atípica desde o ano passado, acrescentando que até o momento não observou nenhum impacto direto em suas operações que esteja relacionado ao tema.

"(A empresa) não opera nas regiões onde os reservatórios hidrelétricos citados nas notícias estão alocados", afirmou.

(Por Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos