Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.859,96
    +194,75 (+0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Hidrovias do Brasil e VLI formam parceria para avaliar Ferrogrão e buscar investidor

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A Hidrovias do Brasil informou na noite de quinta-feira parceria com a empresa de logísticas VLI para realizar uma avaliação técnica conjunta do projeto Ferrogrão, ferrovia idealizada para impulsionar o escoamento de grãos pelo Norte do país.

A parceria, celebrada por meio de Memorando de Entendimentos não-vinculante, contempla a linha de 993 quilômetros entre Sinop (MT) e Miritituba (PA), onde já existe um porto fluvial.

"Essa parceria permite que a VLI e Hidrovias unam suas respectivas expertises para o estudo de uma solução logística multimodal para a Ferrogrão, bem como busca de parceiro investidor para atuação conjunta no prosseguimento do projeto", afirmou a Hidrovias em nota.

A VLI, controladora da Ferrovia Centro-Atlântica que realiza operações logísticas no corredor Centro-Norte, tem entre os acionistas a mineradora Vale, Brookfield, Mitsui, FI-FGTS e Brasil Port Holdings.

Ao final de abril, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que o leilão da Ferrogrão deveria ocorrer no segundo semestre e que os entraves legais do projeto seriam superados.

A ferrovia teve projeto enviado ao Tribunal de Contas da União (TCU) em meados do ano passado e está em fase de certificação de critérios ambientais por parte de consultoria internacional.

Segundo o governo, a Ferrogrão terá papel estruturante para o escoamento de produção de grãos do Centro-Oeste e de outros produtos como fertilizantes, açúcar e etanol. A expectativa de investimento no projeto, que tem sido alvo de uma série de questionamentos judiciais, é de 8,4 bilhões de reais.

(Por Roberto Samora)