Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,94
    +1,68 (+2,54%)
     
  • OURO

    1.784,50
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    48.745,23
    -559,55 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.253,02
    -188,74 (-13,09%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.473,56
    -293,13 (-1,23%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.759,75
    +42,00 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3782
    -0,0171 (-0,27%)
     

Hey Plus Watch é o novo relógio da Xiaomi, financiado coletivamente

·2 min de leitura

Você piscou e então a Xiaomi decidiu lançar um novo relógio inteligente. Dessa vez, porém, o produto está sendo financiado coletivamente. Ou seja, não irá direto para as prateleiras.

Na China, a empresa está fazendo crowdfunding para o Hey Plus Watch. O dispositivo trará uma tela AMOLED de 1,78 polegada em formato retangular, com bordas arredondadas. O visual é bem moderno e o bom aproveitamento do espaço da caixa para o display colabora nessa percepção. Além disso, sua construção é minimamente premium, com materiais como alumínio e um peso total de apenas 38 gramas.

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

A bateria do smartwatch deve durar até 29 dias com uso moderado, e 21 com ferramentas ligadas no seu potencial máximo. Ele traz acompanhamento de batimentos cardíacos 24 horas, monitoramento de sono, e medição da saturação sanguínea. Falta, porém, GPS integrado — o que eliminaria a necessidade de atividades físicas como corridas e caminhadas acompanhadas do celular. Dessa forma, o aparelho fica dependente para análise precisa que envolva, por exemplo, o mapeamento dos circuitos percorridos.

A duração da bateria também já deve ter feito alguns perceberem que este também não é um smartwatch com um sistema operacional complexo, como o WearOS. Ou seja, não pense em instalar apps a partir de uma loja virtual, pois todas as soluções são nativas da Xiaomi. Há a possibilidade de controlar a música do celular a partir do dispositivo, caso sinta falta de rodar o YouTube ou Spotify diretamente no gadget.

Preço e disponibilidade

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

O valor cobrado acaba justificando a falta de alguns recursos: são US$ 63, o que está bem abaixo da média de US$ 299 do mercado quando falamos em smartwatches com sistemas completos e GPS integrado. Além disso, a Xiaomi lançou na última semana o Redmi Watch 2, que traz a geolocalização embutida. Assim, o Hey Plus Watch acaba se posicionando abaixo desse, possivelmente canibalizando menos as vendas.

Claro, o relógio conta com pulseiras intercambiáveis para que se adapte às mais diversas situações sociais. Quem participar do financiamento coletivo começará a recebê-lo no final da primeira quinzena de dezembro. As vendas acontecem pela plataforma Youpin — apenas na China.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos