Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,48
    +0,58 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.834,70
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    58.295,89
    -335,52 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.737,75
    +28,00 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3701
    +0,0050 (+0,08%)
     

Herdeiro entra na Justiça por direitos junto à Boa Safra Sementes

MÔNICA BERGAMO
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dos filhos de Neri Colpo, fundador da Boa Safra Sementes, recorreu à Justiça cobrando seus direitos sobre os lucros enquanto herdeiro. A empresa agrícola tem prevista para esta semana uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Valores. Nascido fora da relação conjugal, Hostílio Ribeiro dos Santos Neto conquistou o reconhecimento da paternidade na Justiça. De acordo com a defesa dos demais herdeiros da Boa Safra Sementes, a determinação da paternidade se deu por presunção, ou seja, foi legitimada pela Justiça depois de Neri Colpo se negar a fazer exame de DNA. A defesa ainda diz que Neri não era proprietário da Boa Safra Sementes —mas, sim, seus demais filhos— e que Hostílio Ribeiro dos Santos Neto apenas tem direito ao saldo do FGTS do trabalho como engenheiro agrônomo desenvolvido por seu pai, relacionado em inventário. De acordo com o escritório Nelson Wilians, que faz a defesa do herdeiro, a abertura de capital pode fazer com que a empresa agrícola seja avaliada em mais de R$ 1 bilhão.