Mercado abrirá em 3 h 23 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,50
    +0,14 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.843,20
    +13,30 (+0,73%)
     
  • BTC-USD

    37.407,74
    +966,00 (+2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    736,86
    +1,72 (+0,23%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.763,28
    +42,63 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.921,25
    +119,00 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Heloisa Bolsonaro, esposa de Eduardo, critica movimento antivacina: “Só pode ser coisa de retardado”

·1 minuto de leitura
Heloisa Bolsonaro ao lado do marido Eduardo - Foto: Instagram/Reprodução
Heloisa Bolsonaro ao lado do marido Eduardo (Foto: Instagram/Reprodução)

Heloísa Bolsonaro, esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), usou as redes sociais para criticar o movimento antivacina, que se posiciona contra a imunização. Ela respondeu a pergunta de uma seguidora, que questionou se a filha do casal, Geórgia, seria vacinada.

“Geórgia toma e tomará todas as vacinas para cada fase. Não sabia que existia um movimento antivacina, mas agora sabendo, só pode ser coisa de retardado", escreveu. "Depois, quando o filho tiver uma doença, quero ver ele agradecer aos pais por terem poupado ele da dor do 'pic'. Pqp, né? Por essas e outras a gente vê a volta de doenças antes erradicadas”, escreveu Heloísa no Instagram.

Heloísa Bolsonaro respondeu seguidora no Instagram sobre vacinação (Foto: Reprodução/ Instagram)
Heloísa Bolsonaro respondeu seguidora no Instagram sobre vacinação (Foto: Reprodução/ Instagram)

A fala vai de encontro às posições recentes do presidente Jair Bolsonaro e também de Eduardo Bolsonaro. Durante a pandemia do coronavírus, ambos se posicionaram contra a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19, quando houve uma imunização disponível.

Leia também

No discurso durante a cúpula do G20, o presidente da República voltou a dizer que a vacinação contra o coronavírus não deveria ser obrigatória. “É preciso ressaltar que também defendemos a liberdade de cada indivíduo para decidir se deve ou não tomar a vacina. A pandemia não pode servir de justificativa para ataques às liberdades individuais”, afirmou Bolsonaro durante o encontro.