Mercado fechado

Helder Barbalho, governador do Pará, é alvo de operação da PF que apura compra de respiradores

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Polícia Federal realiza nesta quarta-feira (10) a Operação Bellum, que apura fraudes na compra de respiradores pulmonares, aparelho essencial no combate à pandemia do novo coronavírus, pelo governo do Pará. De acordo com o G1, são 23 mandados de busca e apreensão no Pará e mais seis estados.

Helder Barbalho (MDB), governador do Estado, é um dos alvos da busca realizada pela PF. Barbalho, que recebeu a PF em sua casa, é o segundo governador a ser alvo de operação da Polícia Federal que apura ilegalidades na Saúde. Wilson Witzel (PSC), do Rio de Janeiro, foi o primeiro. Witzel foi alvo da Operação Placebo, no mês de maio.

Leia também:

Ainda conforme informações do G1, além da residência do governador, houve buscas em empresas, secretarias de estado de saúde, fazenda e casa civil do estado do Pará.

A PF diz que a compra de respiradores custou ao estado do pará mais de R$ 50 milhões. Desse total, metade teria sido pago à empresa vendedora do equipamento de forma antecipada. Parte dos aparelhos registraram grande atraso em sua entrega, além de não estarem compatíveis com o modelo comprado. Alguns não seriam até funcionais para combater a Covid-19, razão pela qual foram adquiridos em caráter de urgência.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Na Operação Bellum, a PF investiga os crimes de fraude à licitação, falsidade documental e ideológica, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Bolsonaro prometeu mais investigações

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) prometeu, no dia 27 de maio, que haveria novas operações da Polícia Federal (PF) nos estados.

"Vai ter mais, enquanto eu for presidente, vai ter mais. No Brasil todo. Isso não é informação privilegiada não, vão falar que é informação privilegiada", disse a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), uma das principais aliadas de Bolsonaro no Congresso, antecipou em entrevista à Rádio Gaúcha, que a Polícia Federal estava prestes a deflagrar operações contra governadores para apurar supostas fraudes no combate à Covid-19.

"A gente já teve operações da Polícia Federal que estavam na agulha para sair, mas não saíam. E a gente deve ter nos próximos meses o que a gente vai chamar talvez de Covidão, ou de, não sei qual é o nome que eles vão dar, mas já tem alguns governadores sendo investigados pela Polícia Federal", afirmou a deputada no dia 25 de maio.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.