Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.325,99
    -1.098,95 (-2,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Heavy Metal Machines não vai exigir PlayStation Plus no multiplayer online

Wagner Wakka
·3 minuto de leitura

Heavy Metal Machines, game brasileiro do estúdio Hoplon Infotainment, já foi lançado para PC em mais de 70 países, sendo um verdadeiro sucesso por aqui e na Rússia. Agora, quatro anos depois da chegada do título para PCs, ele está desembarcando também nos consoles PlayStation 4 e 5, além do Xbox One e do Xbox Series X|S.

O jogo ser trata de um Multiplayer Online Battle Arena (MOBA gratuito que coloca dois times de quatro pessoas para se enfrentarem usando carros). O objetivo em Heavy Metal Machines é tentar levar a bomba (análoga a uma bola) até o campo do adversário. O time que fizer isso três vezes vence a partida.

Para se preparar para a ida dos títulos nos consoles, a empresa já tinha adicionado o suporte ao controle mesmo para as versões de PC. O objetivo era já garantir que jogar em um joystick ou no teclado e mouse fossem equivalentes.

“Quando a gente criava cada um dos personagens, a gente tinha a preocupação de que ele fosse balanceado para ter uma boa jogabilidade tanto no gamepad quanto no mouse, era um esforço nosso”, explica Rodrigo Campos, CEO da Hoplon.

A preocupação se justifica por um motivo: Heavy Metal Machines será cross-play. Ou seja, um jogador de PC vai poder jogar com um de console, independente da plataforma. Desta forma, é preciso que uma pessoa que esteja nos consoles tenha a mesma possibilidade de gameplay de quem está no PC, de modo balanceado.

Além da possibilidade de jogar entre plataformas, Heavy Metal Machines também tem outra peculiaridade. Ele não vai exigir uma assinatura da PlayStation Plus para jogar online. “Uma coisa interessante é que o jogo no PS4 ou PS5 não vai exigir a PS Plus. No Xbox, vai precisar da Gold, ainda, embora a Microsoft já tenha anunciado que deve retirar este requisito aí’, aponta Campos.

A PlayStation Plus é exatamente o serviço de assinatura da Sony necessário para conseguir jogar online. De acordo com o executivo, este foi um pedido da própria Hoplon que a Sony acatou. Como o título é gratuito, não será necessário pagar nada para entrar na disputa online no PlayStation 4 e 5.

No mercado de games, é comum que as empresas terceirizem o port de um jogo para outras plataformas. Campos, contudo, conta que a versão de consoles foi toda produzida internamente pela Hoplon.

“A gente começou em março do ano passado, bem no início da pandemia. Foi um desafio extra, além do técnico, que é transpor um jogo para uma nova plataforma”, comenta.

A versão de consoles ainda não tem data de lançamento, mas a empresa espera colocar Heavy Metal Machines nas lojas da Sony e Microsoft ainda no primeiro trimestre de 2021. Segundo o CEO, quem jogar o título nas primeiras duas semanas vai ganhar o battle pass, três personagens e uma série de skins do título.

E os smartphones? 

Em fevereiro de 2019, o Canaltech conversou com a Hoplon sobre a possibilidade de lançamento do jogo para smartphones. Na época, o discurso era de que não havia intenção de levar o game para o universo mobile.

Contudo, em 2021, o posicionamento é outro. “A gente vê que o console é um passo menos radical que o mobile. Mas, com certeza, isso passa pela nossa cabeça, é um mercado fantástico, está no nosso radar. Provavelmente, antes disso, ainda, devemos ter o jogo no Switch, seria um passo anterior”, diz Campos.

De acordo com o CEO, o cronograma para este início de ano é de foco total nas versões de consoles de Heavy Metal Machines. Entretanto, a equipe já deve também começar a pensar em um novo projeto.

“Vamos dar suporte ainda em 150% para o Heavy Metal Machines, mas, depois deste lançamento, devemos voltar para a prancheta e começar a pensar em um novo game, sim”, finaliza.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: