Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,29
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.746,80
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    44.815,18
    +1.265,88 (+2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.316,25
    +12,75 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2262
    +0,0012 (+0,02%)
     

"Hawks" do Fed marcam presença antes de discurso de Powell

·1 minuto de leitura
Prédio do Federal Reserve em Washington, DC, EUA, em 22 de agosto de 2018. REUTERS/Chris Wattie

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - A ala "hawkish" do Federal Reserve usou a véspera de um importante discurso do chair Jerome Powell para instar o banco central a reduzir suas compras de títulos, que eles consideram ineficazes ou até mesmo prejudiciais.

O termo "hawkish" é atribuído a autoridades de bancos centrais com uma visão mais conservadora sobre a inflação, o que implicaria pouco ou nenhum favoritismo a estímulos monetários e, em um outro momento, possivelmente voto por juros mais altos.

"Provavelmente não precisamos das compras de ativos neste momento", disse James Bullard, presidente do Fed de St. Louis, à CNBC, repetindo seu apelo para que o banco central comece a reduzir seus 120 bilhões de dólares em compras de títulos em breve e encerre o programa até o início do próximo ano.

O aumento dos preços das moradias, por exemplo, "é uma preocupação... Você não quer ser muito complacente", disse Bullard. "Há alguma preocupação de que estejamos causando mais danos do que ajudando" ao continuar a comprar títulos lastreados em hipotecas, que reduzem os custos dos empréstimos e sustentam, sem dúvida, valores ainda mais altos dos ativos.

Tanto Bullard quanto a presidente do Fed de Kansas City, Esther George, que falou separadamente à Fox Business, indicaram que o banco central está fazendo progressos constantes no plano para cortar as compras de títulos.

Bullard disse que o Fed está "se unindo" em torno de uma estratégia, enquanto George afirmou que haverá mais informações na reunião do banco central dos dias 21 e 22 de setembro.

Com a forte inflação e a expectativa de crescimento contínuo do emprego, "há uma oportunidade para começar a desacelerar as compras de ativos", disse George, preferindo que o processo comece "em breve".

(Por Howard Schneider)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos