Mercado abrirá em 4 h 5 min

Havan tem problemas para instalar estátua da liberdade em Brasília; entenda o caso

Instalação de estátua de 35 metros de altura tem gerado impasse em Brasília (Reprodução)

Uma unidade da Havan inaugurada em Brasília nas últimas semanas tem causado uma confusão entre a empresa de varejo e autoridades locais. Um dos símbolos da marca – uma réplica da Estátua da Liberdade que mede 35 metros de altura – foi proibida de ser instalada. De acordo com o Setor de Indústria e Abastecimento, região onde a loja ficará, a estátua está em desacordo com o Plano Diretor de Publicidade, que sugere a instalação de estruturas de até 12 metros de altura

Diante da recusa, a Havan entrou com um recurso na Administração Regional do SIA, mas teve seu pedido negado. Na última semana, a empresa solicitou a autorização mais uma vez, alegando que, quando o projeto de instalação da loja foi protocolado, ele contava com a estátua.

“A solicitação ainda não chegou até a administração, mas faremos o nosso trabalho com os pés no chão. Por mais que eu quisesse atender ao pedido da empresa, não poderia ferir a legislação. Não tenho amparo legal para autorizar a instalação da estátua”, indica Antônio Donizete Andrade, administrador regional do SIA, em entrevista ao Correio Braziliense. Para ele, a empresa deve se adequar ao Plano Diretor de Publicidade.

Iphan

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) indica que a loja não possui o respaldo para a instalação. “Considerando que o GDF já indeferiu o pedido e essa atitude não contraria nenhum critério das normas preservacionistas federais, o posicionamento do Iphan é que não há motivação nem amparo legal para que este Instituto interfira na decisão do GDF”, indica o órgão.

Questionada sobre a possibilidade de reduzir o tamanho da estátua a ser instalada na unidade, a Havan preferiu não comentar o caso até que o pedido de reconsideração feio ao SIA seja respondido.