Mercado abrirá em 7 h 50 min
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,32
    +0,31 (+0,38%)
     
  • OURO

    1.923,90
    -6,10 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    22.797,73
    -344,30 (-1,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    516,40
    -10,79 (-2,05%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.538,96
    -27,82 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    27.376,91
    +14,16 (+0,05%)
     
  • NASDAQ

    12.026,00
    -80,75 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5112
    -0,0085 (-0,15%)
     

Haddad reconhece preocupação com Americanas e diz que ato que não respeite a legislação seria grave

Ministro da Fazenda, Fernando Haddad

(Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira que "obviamente" há preocupação em torno dos problemas enfrentados pela varejista Americanas, que na semana passada revelou "inconsistências contábeis" no valor de 20 bilhões de reais, principalmente se for constatado que houve desrespeito à legislação do país.

"Obviamente que preocupação existe, sobretudo se envolver algum ato que não respeite a legislação brasileira, o que seria uma coisa grave a ser considerada", disse Haddad a jornalistas em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial. "Mas essas regras são apuradas pela CVM e é ela a autoridade competente para dar as respostas que os credores e a sociedade brasileira precisam neste momento."

(Por Isabel Versiani, em Brasília)