Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.943,90
    -2,80 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    22.923,80
    -28,24 (-0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Haddad diz que apresentará plano de voo da economia para Lula em seu primeiro despacho

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 02.01.2023 - O ministro da Economia, Fernando Haddad (PT). (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 02.01.2023 - O ministro da Economia, Fernando Haddad (PT). (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Fernando Haddad (Fazenda) afirmou nesta terça-feira (3) que, em seu primeiro despacho, apresentará ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) um plano de voo com ações de curto, médio e longo prazo para a agenda econômica da nova gestão.

O chefe da pasta também minimizou as reações do mercado financeiro depois de seu discurso de posse na segunda-feira (2). Segundo Haddad, o movimento desfavorável dos ativos brasileiros, com dólar em alta e Bolsa em queda, mostra que está "caindo a ficha" do mercado financeiro sobre a herança deixada pelo governo Jair Bolsonaro (PL).

"No meu primeiro despacho, eu vou apresentar um plano de voo ao presidente Lula de curto, médio e longo prazo. Vou apresentar um conjunto enorme de ações para ele, de decisões que ele vai ter de tomar, uma a uma", disse Haddad em entrevista ao site Brasil 247.

"O Lula é muito detalhista, ele gosta de saber o impacto de cada uma delas, evidentemente ele vai concordar com parte, discordar de outra, querer analisar com mais calma outras tantas. É assim que ele trabalha e estou acostumado a fazer. Com base na decisão que ele tomar, vamos ter de reestimar os indicadores [econômicos]", acrescentou.

Segundo Haddad, a apresentação deve acontecer nos próximos dias, quando Lula tiver disponibilidade na agenda. No dia seguinte à posse, o presidente recebeu diversas autoridades estrangeiras em encontros bilaterais.

Haddad assumiu o Ministério da Fazenda nesta segunda com uma mensagem de responsabilidade com as contas públicas, combate à inflação e prioridade aos temas sociais. No entanto, não esboçou um plano de voo, sem detalhar como pretende colocar suas promessas em prática.

Em seu primeiro discurso, o novo ministro disse que não está no cargo 'para aventuras' em recado para o mercado financeiro, que continua desconfiado.

Ao tomar posse, Haddad também reafirmou o compromisso de enviar ao Congresso Nacional ainda no primeiro semestre a proposta de um novo arcabouço fiscal, em substituição ao teto de gastos -classificado de "estupidez" pelo presidente Lula em um dos discursos de posse no domingo (1º).