Mercado fechará em 4 h 41 min
  • BOVESPA

    107.895,46
    +971,28 (+0,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.800,92
    +221,02 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,21
    +0,72 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.812,60
    +4,40 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    29.655,25
    -337,21 (-1,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    663,58
    +420,90 (+173,44%)
     
  • S&P500

    4.001,23
    -22,66 (-0,56%)
     
  • DOW JONES

    32.090,20
    -106,46 (-0,33%)
     
  • FTSE

    7.446,56
    +28,41 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.236,50
    -146,25 (-1,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2647
    +0,0056 (+0,11%)
     

Hackers vendem coleção falsa de NFT em subdomínio da Ferrari

Faenza, Italy - August 21, 2011: Close up to the famous Ferrari logo on flaming red Ferrari 360 Modena parked in a Faenza square in Italy. The year production for this car is from 1999 to 2004. Ferrari is an italian luxury sports car manufacturer based in Maranello, Modena.
Um domínio do site da Ferrari foi hackeado e estava sendo usado para vender uma coleção falsa de tokens não fungíveis (Getty Image)
  • Os golpistas apresentaram uma coleção falsa de NFT da marca

  • A cripotomoeda escolhida para a transação foi a Ethereum

  • A Ferrari ainda não se pronunciou sobre o ocorrido

O universo do NFT ficou tão popular que até mesmo os golpistas decidiram aproveitar a moda. Um subdomínio da Ferrari foi invadido por hackers que pretendiam comercializar uma coleção falsa de tokens não fungíveis intitulada "Mint your Ferrari".

Os criminosos teriam se aproveitado do fato de que, desde dezembro, a montadora de carros esportivos de luxo dava indicações de que entraria no mercado de blockchain, tornando o anúncio menos suspeito.

Depois de assumir o controle da página, os hackers passaram a divulgar uma suposta venda de tokens da icônica empresa, apresentando o produto como uma “coleção de NFTs de 4.458 cavalos de potência da Ferrari na rede Ethereum”. Quando a criptomoeda ficou sabendo do golpe, passou a alertar os usuários sobre a atividade suspeita.

As informações foram divulgadas pelo portal de notícias de cibersegurança "Bleeping Computer". De acordo com o site, a página da web hackeada foi removida, passando a mostrar uma mensagem de erro ao tentar acessar o domínimo.

Um usuário no Twitter chamado Sam Curry, que trabalha com segurança digital, chamou atenção para a invasão do site forms.ferrari.com. Curry teria alertado que hackers podem ter explorado uma falha do Adobe Experience Manager para hospedar seu esquema de criptografia.

Apesar do golpe ter ficado pouco tempo no ar, os responsáveis pela fraude conseguiram atrair pelo menos uma vítima e arrecadaram cerca de US$ 884, o equivalente a R$ 4,5 mil pela cotação do dia.

O valor foi transferido para uma carteira Ethereum, que foi suspensa após os relatos de atividades suspeitas vinculadas a ela. Até o momento, a Ferrari não se pronunciou sobre a fraude realizada pelos golpistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos