Mercado fechará em 4 h 27 min
  • BOVESPA

    130.895,33
    +1.454,30 (+1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.248,25
    -38,21 (-0,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,44
    +0,53 (+0,75%)
     
  • OURO

    1.866,30
    -13,30 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    40.611,88
    +4.746,11 (+13,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.008,42
    +39,58 (+4,09%)
     
  • S&P500

    4.235,77
    -11,67 (-0,27%)
     
  • DOW JONES

    34.244,59
    -235,01 (-0,68%)
     
  • FTSE

    7.162,09
    +28,03 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.034,00
    +39,75 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1384
    -0,0542 (-0,88%)
     

Hackers russos podem estar por trás dos ataques à JBS nos EUA

·1 minuto de leitura
Unidades da JBS nos EUA sofreram ataques cibernéticos que prejudicaram a produção
Unidades da JBS nos EUA sofreram ataques cibernéticos que prejudicaram a produção

Um grupo de hackers que atende pelo nome de REvil ou Sodinokibi pode estar por trás do ataque cibernético sofrido pela JBS nos Estados Unidos e na Austrália.

Ainda não se sabe se a atuação do grupo se restringe à Rússia, mas a figura pública do grupo, chamado de “Unknown” e participante do fórum XSS de crimes cibernéticos da dark web, sempre publica em russo.

Leia também:

A JBS, controladora da JBS USA e da Pilgrim’s Pride informou que parte das suas processadoras de suínos, aves e alimentos preparados já havia voltado a operar e que o setor de carne bovina no Canadá havia retomado a produção.

Outros ataques nos EUA

Em 2019, o REvil promoveu um ataque cibernético a funcionários eleitorais do estado de Luisiana. No ano passado, foram autores de um ataque de ransomware contra um escritório de advocacia que trabalhava para Donald Trump.

Na noite de ontem, o Departamento de Agricultura dos EUA declarou que “continua a trabalhar em estreita colaboração com a Casa Branca, com o Departamento de Segurança Interna, com a JBS USA e outros para monitorar esta situação de perto e oferecer ajuda e assistência para mitigar quaisquer possíveis questões de oferta ou preço”.