Mercado abrirá em 8 h 19 min
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,91
    +0,53 (+0,84%)
     
  • OURO

    1.772,40
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    54.963,37
    -2.085,53 (-3,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.238,60
    -60,36 (-4,65%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.105,73
    -0,42 (-0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.058,74
    -626,63 (-2,11%)
     
  • NASDAQ

    13.916,75
    +19,50 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6897
    +0,0140 (+0,21%)
     

Hackers roubam dados do cartão de crédito e escondem em arquivos de imagem

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Hacker with computers in dark room. Cyber crime
Hackers burlam sistemas de segurança e usam o esquema chamado de Magecart
  • Invasores roubam dados de cartão de crédito de lojas virtuais

  • Para isso, burlam a segurança e adulteram páginas de pagamento

  • Os dados vão para o criminoso no formato de imagem JPG

Hackers estão adulterando páginas de pagamento de lojas virtuais para roubar informações financeiras, como dados do cartão de crédito, alertou a empresa de segurança Sucuri. O esquema esconde as informações em imagens no formato JPG falsas. As informações são do G1.

Leia também:

Depois de enganar o esquema de segurança do site e corromper a página de pagamento, os invasores conseguem os dados financeiros dos usuários e, assim, no arquivo de imagens (que não têm foto alguma), a informações chegam aos hackers. O método é chamado de Magecart.

Para não cair nas brechas sistema de segurança, os golpistas inovam nas formas de invasão, já que o Magecart é um tipo de fraude mais nova.

Lojas online que utilizam o Magento, um dos sistemas mais usados para criação de páginas de comércio eletrônico, são alvos dos ataques. Segundo a Sucuri, não há uma nova vulnerabilidade do Magento, mas da primeira barreira: o sistema de segurança criado pela loja.