Mercado abrirá em 5 h 26 min
  • BOVESPA

    120.705,91
    +995,88 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.829,31
    +80,90 (+0,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,86
    +0,04 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.832,80
    +8,80 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    50.000,47
    -965,37 (-1,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.376,55
    -11,35 (-0,82%)
     
  • S&P500

    4.112,50
    +49,46 (+1,22%)
     
  • DOW JONES

    34.021,45
    +433,79 (+1,29%)
     
  • FTSE

    7.013,32
    +49,99 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    28.025,98
    +307,31 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.183,75
    +83,50 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4254
    +0,0129 (+0,20%)
     

Hackers invadem reunião do Banco Mundial e constrangem ministro chinês

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
A security guards passes by a banner on an International Monetary Fund(IMF) headquarters building in Washington, DC on April 5, 2021. - The annual spring meetings of the International Monetary Fund (IMF) and the World Bank Group will be held virtually from April 5 to April 11, 2021. (Photo by MANDEL NGAN / AFP) (Photo by MANDEL NGAN/AFP via Getty Images)
Invasão aconteceu durante reunião virtual do Banco Mundial nesta semana (Mandel Ngan/AFP via Getty Images)
  • Reunião do Banco Mundial foi invadida por hackers

  • Mensagem disse que a China deveria pagar por disseminar o coronavírus

  • Conteúdo foi exibido durante fala do ministro chinês

Hackers invadiram a reunião virtual de coalizão de ministros das finanças para Ação Climática, evento organizado pelo Banco Mundial nesta semana. A situação aconteceu durante a fala do ministro chinês Xiao Jie. As informações são do Estadão.

Leia também:

Conteúdo sobre coronavírus

Na tela, apareceu uma mensagem dizendo que a China terá que “pagar” por disseminar o coronavírus. O conteúdo ficou visível aos participantes por alguns segundos.

Apesar de pouco tempo de exibição, os presentes ficaram constrangidos e o Banco Mundial pediu desculpas pelo ocorrido no chat da reunião. 

Informações iniciais dão conta de que a invasão teria ocorrido com o uso da senha dada ao Sri Lanka.