Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.412,92
    +510,43 (+2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Hackers invadem rede social de Trump e postam foto de porco defecando

·1 min de leitura
Donald Trump
Responsáveis estão ligados ao grupo Anonymous

(REUTERS/Carlos Barria)

  • Rede social criada por Trump é hackeada logo após anúncio de lançamento

  • Hackers criaram contas falsas para o ex-presidente dos EUA e outras três pessoas

  • Site foi tirado do ar

A Truth Social, rede social criada a pedidos de Donald Trump, foi hackeada algumas horas após seu lançamento ser anunciado. No site, foi criado um perfil falso para o ex-presidente dos Estados Unidos, o @donaldjtrump, e publicada, em seu nome, uma foto de um porco defecando. A imagem foi postada no Twitter.

De acordo com a Insider, os hackers são ligados ao grupo Anonymous. Ao The Times, os responsáveis disseram que a ação faz parte de sua "guerra online contra o ódio". Além de Trump, Steve Bannon, ex-assessor do empresário, Jack Dorsey, CEO do Twitter, e Ron Warkins, teórico da conspiração, também ganharam contas falsas.

Leia também:

Aubrey Cottle, um dos hackers, disse ao The Times que conseguiu acesso à versão de pré-lançamento do aplicativo da Truth Social e que, a partir daí, obteve acesso duas horas após o anúncio de Trump sobre o lançamento oficial.

Rede social de Trump

Nesta quarta-feira (20), o ex-presidente norte-americano anunciou a criação da Truth Social. A plataforma pertence ao Trump Media & Technology Group (TMTG) e tem interface similar a do Twitter.

"Eu criei a Truth Social e o TMTG para me defender da tirania das 'Big Tech'", afirmou Trump, que foi expulso por grandes empresas de tecnologia, como Facebook e Twitter, de suas plataformas após o ataque de seus apoiadores ao Capitólio em 6 de janeiro.

Devido ao ataque dos hackers, os desenvolvedores da rede tiveram que impedir a criação de novas contas e fecharam o site beta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos