Mercado abrirá em 1 h 18 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,70
    +1,44 (+2,17%)
     
  • OURO

    1.781,60
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    47.478,22
    -1.830,34 (-3,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.211,03
    -230,73 (-16,00%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.166,18
    +43,86 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    23.349,38
    -417,31 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.628,00
    -89,75 (-0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3739
    -0,0214 (-0,33%)
     

Hackers invadem canais no YouTube para aplicar golpes em cripto

·2 min de leitura
  • Esquema envolve remodelar o canal para se passar por grandes corretoras

  • Não é a primeira vez que o Youtube se mostrou vulnerável a esse tipo de golpe

  • Recentemente agência reguladora do Reino Unido lançou uma campanha alertando os riscos desse tipo de investimento

Segundo reportagem do portal Decrypt, especializado em notícias de criptomoedas, um grupo de hackers está tomando posse de canais populares no Youtube e reconfigurando-os completamente para se passarem por empresas de criptomoedas ou tecnologia. As informações são do Grupo de Análise de Ameaças do Google.

"O nome do canal, a foto de perfil, e todo o contéudo foram substituídos com imagens e marcas de criptomoedas para se passar por grandes empresas de tecnologia ou firmas de câmbio de cripto", disse o grupo, ressaltando que os hackers muitas vezes iniciavam transmissões ao vivo prometendo o sorteio de criptomoedas em troca de "contribuições iniciais".

Leia também:

Caso os hackers não apliquem o golpe de reformulação do canal, eles o vendem em mercados segundos, onde as ofertas podem chegar até US $4.000 (R$ 23mil) por canal, dependendo da quantidade de inscritos que o canal tem, afirmou o Google.

"Os agentes por trás desses ataques, a qual atribuímos a um grupo de hackers recrutado em um fórum russo, atraem seus alvos com falsas oportunidades de colaboração", ressaltou.

Essa não é a primeira vez que golpes envolvendo cripto aparecem no YouTube. Em dezembro do ano passado, a firma de câmbio especializada em criptomoedas Gemini denunciou a existência de dois canais que se faziam passar por ela na plataforma. Essas contas fraudulentas não são de nossa empresa. Reportamos essas contas ao YouTube ”, twittou Gemini na época.

Tampouco essa foi a primeira vez que a Gemini encontrou problemas com falsificação ideológica de sua empresa nas redes sociais. Em julho de 2020, a empresa relatou outro golpe, em que vários clientes avisaram a corretora sobre perfis falsos da empresa aparecendo por todas as redes sociais.

Para lutar contra esse tipo de golpe, a agência reguladora de serviços financeiros do Reino Unido, a Financial Conduct Authority (FCA), lançou recentemente uma campanha no Youtube e no TikTok, avisando jovens investidores sobre os riscos das criptomoedas.

"Nós queremos criar consumidores confiantes. Essa campanha é sobre empoderar jovens investidores, não inibi-los", disse Sarah Pritchard, diretora executiva do FCA.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos