Mercado fechará em 5 h 5 min

Hackers de contas de alto perfil enganaram funcionários, diz Twitter

Por Glenn CHAPMAN
Esta imagem de arquivo, de agosto de 2019, mostra grupo de funcionários de Twitter saindo da sede da companhia, em San Francisco, Califórnia

Os hackers que acessaram contas de alto perfil do Twitter em meados de julho violaram os sistemas de redes sociais com um truque para obter as credenciais eletrônicas de alguns de seus funcionários, de acordo com um relatório da empresa.

O Twitter disse que o incidente de 15 de julho, que afetou pelo menos 130 contas, decorreu de um ataque usando a técnica de "phishing", um tipo de fraude informática que engana suas vítimas a inserir dados pessoais ou chaves em um sistema falso, mas de aparência legítima.

Os hackers "atacaram um pequeno número de funcionários por meio de um ataque de phishing", de acordo com uma mensagem de segurança da empresa na quinta-feira.

As credenciais obtidas com essa estratégia permitiram que hackers violassem contas de usuários, como o empresário Elon Musk, das empresas Tesla e SpaceX, ou ex-vice-presidente e candidato democrata a presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

As contas oficiais da Apple, da Uber, do músico e empresário Kanye West, do magnata Bill Gates e do ex-presidente Barack Obama, entre muitas outras, também foram afetadas.

"Este ataque usou uma tentativa concertada e significativa de enganar certos funcionários e aproveitar as vulnerabilidades humanas para obter acesso aos nossos sistemas internos", explicou a empresa.

O Twitter também disse que, após o ataque, limitou "significativamente" o acesso a suas ferramentas e sistemas internos e está tomando medidas adicionais para aumentar a segurança.

As autoridades também estão investigando o incidente, que levantou preocupações sobre a segurança da plataforma, que se tornou um importante fórum de negociações políticas e assuntos públicos.