Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.197,82
    +967,70 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.845,83
    -200,75 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,03
    +1,51 (+1,75%)
     
  • OURO

    1.725,00
    -5,50 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    20.053,78
    -240,21 (-1,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,09
    -2,31 (-0,50%)
     
  • S&P500

    3.783,28
    -7,65 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    30.273,87
    -42,45 (-0,14%)
     
  • FTSE

    7.052,62
    -33,84 (-0,48%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.628,00
    -12,75 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1356
    -0,0323 (-0,63%)
     

Hackers afirmam ter roubado dados de milhares de passageiros da TAP

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.02.2019 - Still de mãos segurando um notebook. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 08.02.2019 - Still de mãos segurando um notebook. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

LISBOA, PORTUGAL (FOLHAPRESS) - Um grupo de hackers afirma ter invadido o sistema da companhia aérea TAP e roubado informações, incluindo dados pessoais e de pagamento, de milhares de clientes. A empresa portuguesa opera em 11 capitais brasileiras e é uma das principais rotas de ligação do Brasil com a Europa.

A TAP respondeu à alegação do grupo com uma nota ambígua, em que não confirma e nem desmente o roubo de informações sensíveis. Na última semana, a companhia anunciou que fora vítima de um ataque virtual, mas garantiu que não havia evidências de comprometimento de dados.

"Estão hoje a ser divulgadas alegações de um grupo organizado de crime informático de que terão sido roubados dados de clientes. A TAP continua a adotar, com o apoio de uma entidade externa internacional e em articulação com as autoridades, todas as medidas de contenção e remediação adequadas para proteger a empresa e os seus clientes", disse a empresa, em nota.

Até o momento, especialistas em segurança independentes não confirmaram o ataque. Em muitos casos, grupos criminosos fazem alegações grandiosas para tentar pressionar empresas a pagarem um resgate.

O anúncio do suposto mega vazamento da empresa foi feito pelo grupo Ragnar Locker, em uma página na deep wep. Os hackers acusam a TAP de ter mentido sobre a gravidade do ataque da última semana.

O grupo afirma que o comprometimento de dados agora foi de "centenas de gigabytes", sendo maior do que o ocorrido na invasão ao sistema da companhia aérea EasyJet em 2020.

"Pelo vazamento das informações pessoais de 'apenas' 400 mil clientes, a EasyJet enfrenta uma ação legal no valor de 180 milhões de libras por ter perdido esses dados", dizem os hackers, que ironicamente sugerem que a TAP contrate bons advogados.

O grupo afirma que publicará novas informações em breve. Enquanto isso, para mostrarem o que seria o potencial conteúdo dos dados obtidos, publicaram uma captura de tela com uma lista de nomes e outras informações pessoais de supostos clientes.

O Ragnar Locker está em atividade desde 2019, tendo realizado ofensivas contra grandes empresas como a EDP, também portuguesa, e a Dassault Falcon.