Mercado abrirá em 5 h 52 min

Hacker rouba US$ 49 milhões em criptomoedas de câmbio sul-coreano

Felipe Demartini

Um hacker foi o responsável pelo roubo de US$ 49 milhões da Upbit, um dos principais câmbios de criptomoedas da Coreia do Sul. O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (27), no horário local, quando o criminoso ainda não identificado transferiu 342 mil unidades de Ether (ETH) da carteira da plataforma para uma, supostamente, sob seu controle.

Os fundos roubados envolvem dinheiro da própria companhia e também dos usuários, que depositaram as moedas nos cofres virtuais da empresa. De acordo com a Upbit, todas as perdas serão ressarcidas e o caso já está sendo investigado pelas autoridades. Um prazo para a devolução do dinheiro, que deve vir dos fundos do próprio banco, ainda não foi dado.

Cerca de 30 minutos depois da identificação do roubo, todas as transferências e depósitos de dinheiro do câmbio foram interrompidos, antes mesmo que o aviso sobre a intrusão fosse divulgado pelos responsáveis. Isso impede que novas brechas nos sistemas de segurança sejam exploradas, enquanto a que levou ao furto é investigada, mas também causa incerteza nos usuários, principalmente aqueles que temem pela saúde de suas finanças diante da possibilidade de novas intrusões desse tipo. As movimentações devem ficar congeladas por pelo menos duas semanas.

Entretanto, mesmo após a interrupção no funcionamento do serviço, cerca de US$ 100 milhões em diferentes modalidades de criptomoedas foram transferidas da carteira da Upbit para outras, de propriedade desconhecida. As transações começaram a acontecer cerca de uma hora após a identificação do roubo e deixaram a comunidade em polvorosa quanto à possibilidade de novos furtos.

Entretanto, de acordo com Lee Seok-woo, CEO da Upbit, todas estão sendo feitas pela própria empresa como uma forma de proteger seus fundos. As transferências somam mais de US$ 100 milhões e estariam sendo feitas de carteiras conectadas para sistemas offline, justamente como forma de evitar novos roubos e garantir o ressarcimento dos usuários e o pleno restabelecimento dos serviços do câmbio.

O montante roubado configura um dos maiores crimes do tipo cometidos neste ano, superando um caso de maio, quando US$ 40 milhões em Bitcoins foram roubados do câmbio Binance. De acordo com dados da consultoria de inteligência em criptomoedas CipherTrace, mais de US$ 4,2 bilhões já teriam sido furtados ao longo de 2019, entre golpes focados nos usuários e grandes intrusões em bancos que lidam com a modalidade.

A notícia do roubo também causou impacto no mercado, devido ao fato de a Upbit ser um dos principais bancos de criptomoedas da Ásia. Nas horas seguintes ao anúncio da empresa, os valores da Ethereum caíram 2,16%, enquanto a Bitcoin teve baixa de 2,74%. Ambas, entretanto, já se recuperaram e operam em altas de, respectivamente, 1,35% e 1,55%.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: