Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,78
    +0,35 (+0,57%)
     
  • OURO

    1.784,00
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    51.555,10
    -3.315,32 (-6,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.194,54
    -48,51 (-3,90%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.764,50
    +14,25 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5420
    -0,1600 (-2,39%)
     

Gustavo Grossi é o novo diretor esportivo do Inter

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Gustavo Grossi vai se desligar do River Plate nos próximos dias (Divulgação/River Plate)
Gustavo Grossi vai se desligar do River Plate nos próximos dias (Divulgação/River Plate)

Grande responsável pela transformação do River Plate, ao lado de Marcelo Gallardo, o argentino Gustavo Grossi é o novo diretor esportivo de futebol do Internacional. O Blog apurou que o acordo entre Grossi e o presidente colorado Alessandro Barcellos foi fechado há três dias e o anúncio será feito em breve.

Procurado, Grossi não quis se pronunciar sobre a transferência. Desde janeiro de 2015 no River Plate, ele foi bicampeão da Libertadores, tri da Recopa Sul-Americana, tri da Copa Argentina e uma vez campeão da Supercopa Argentina.

Leia também:

O Inter venceu uma concorrência pesada para ficar com o ex-diretor esportivo do River. É que o Athletico-PR chegou a fazer proposta oficial e houve sondagem do Flamengo. A solidez do projeto colorado acabou levando o argentino de 41 anos a escolher pelo vice-campeão brasileiro.

Fluente em espanhol, português e italiano, Grossi tem como principal marca o investimento total nas categorias de base. Não à toa, o River foi capaz de se tornar o maior bicho papão da América do Sul nos últimos tempos mesmo sem contratar atletas durante três janelas de transferências.