Mercado fechará em 4 h 42 min
  • BOVESPA

    109.873,75
    +472,34 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,02
    -0,91 (-1,18%)
     
  • OURO

    1.790,20
    +8,90 (+0,50%)
     
  • BTC-USD

    17.008,43
    -230,90 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,18
    -10,03 (-2,44%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.537,96
    -29,58 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.817,75
    +12,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5231
    -0,0103 (-0,19%)
     

Guru dos mercados emergentes diz estar animado para investir no Brasil após vitória de Lula

Mark Mobius
"No passado, estávamos preocupados quando Lula seria eleito, mas essas preocupações se mostraram infundadas", diz Mobius à BBC News Brasil

O megainvestidor alemão-americano Mark Mobius afirmou estar animado para continuar investindo no Brasil durante um terceiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva, que venceu as eleições presidenciais no mês passado..

"No passado, estávamos preocupados quando Lula seria eleito, mas essas preocupações se mostraram infundadas", disse.

Mobius, que em maio de 2018 lançou sua própria gestora de investimentos, a Mobius Capital Partners LLP, antes trabalhou na Franklin Templeton Investments por mais de 30 anos, mais recentemente como CEO do Templeton Emerging Markets Group.

Sua gestora administra um fundo destinado exclusivamente a mercados emergentes, o Mobius Emerging Markets Fund, disponível para investidores brasileiros.

Durante seu comando, o grupo expandiu os ativos sob gestão de US$ 100 milhões para mais de US$ 50 bilhões.

Considerado um "guru dos mercados emergentes", por ter colocado as nações em desenvolvimento no radar dos investidores globais, Mobius concedeu, por e-mail, a seguinte entrevista à BBC News Brasil.

BBC News Brasil - Em entrevista à BBC News Brasil no ano passado, o senhor disse que "um regime liderado por Lula não nos assusta". Suas opiniões continuam as mesmas? E por quê?

Mark Mobius - Sim, como você pode ver o mercado de ações não caiu após a vitória eleitoral de Lula e há razões para acreditar que o governo Lula continuará com uma política fiscal sensata.

BBC News Brasil - O mercado reagiu de forma bastante positiva depois que Lula foi declarado vencedor das eleições. Isso é um sinal de que ele vai fazer um governo favorável ao mercado?

Mobius - No passado, estávamos preocupados quando Lula seria eleito, mas essas preocupações se mostraram infundadas.

BBC News Brasil - Alguma preferência pessoal para substituir Paulo Guedes como novo Ministro da Fazenda? Qual abordagem o senhor gostaria que o novo ministro tivesse?

Mobius - Nenhuma preferência especial, mas a chave será um Ministro das Finanças que busca políticas de gastos sensatas para garantir que qualquer gasto do governo resulte em maior produtividade para a economia.

BBC News Brasil - Enquanto os preços das commodities forem favoráveis, os títulos do Brasil devem continuar com bom desempenho? Que desafios o senhor vê pela frente?

Mobius - Espera-se que haja uma desaceleração na demanda por commodities por causa da desaceleração da China e do ambiente geral na Europa como resultado da guerra na Ucrânia. Isso seria negativo para as exportações de commodities do Brasil, mas o mercado interno no Brasil está ativo com o Índice de Confiança do Consumidor da FGV subindo.

BBC News Brasil - Da última vez o senhor nos disse que "investiria no Brasil com qualquer um deles (Bolsonaro e Lula)". O senhor está animado para continuar investindo — ou até mesmo investir mais — no Brasil durante o terceiro governo de Lula?

Mobius - Sim. O país instituiu uma série de medidas para prevenir a corrupção na extensão dos escândalos da Lava Jato. Há também vários impedimentos à má gestão de empresas controladas pelo governo, incluindo a atribuição de responsabilidades a indivíduos e a limitação de indicações políticas.

Além disso, a porcentagem de empréstimos concedidos por bancos controlados pelo governo caiu nos últimos anos, de modo que o crédito ao setor privado é mais prevalente, o que significa que haverá uma redução nos empréstimos com motivações políticas e irresponsáveis.

Também é bom ver que a Petrobras, a gigante do petróleo, vem vendendo ativos não essenciais e pagando dívidas, tornando-se uma das maiores pagadoras de dividendos do mundo.

Portanto, não estamos vendo uma indústria petrolífera diversificada em vez de um monopólio.

Um desenvolvimento muito significativo é um novo quadro legal de saneamento e água que permitirá a mais e mais pessoas o acesso adequado a esses serviços.

Por fim, concessões e autorizações nas áreas de transporte, dutos e outras resultarão em vários novos investimentos.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/brasil-63475572