Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.436,24
    +159,36 (+0,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

De Guindos, do BCE, diz que núcleo da inflação continuará aumentando este ano

Luis de Guindos, vice-presidente do BCE

FRANKFURT (Reuters) - A inflação na zona do euro cairá no segundo semestre do ano, mas o núcleo dos preços, que elimina alimentos e energia, continuará subindo, disse na sexta-feira o vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos.

"No segundo semestre, a inflação vai definitivamente desacelerar", disse de Guindos em um evento na Espanha.

"No último trimestre deste ano, a inflação estará entre 4% e 5% e o núcleo da inflação estará se aproximando do dado geral", completou.

Ele acrescentou que o BCE "definitivamente deixará de comprar títulos em julho" sob seu programa de estímulo, mas qualquer aumento dos juros dependerá das novas projeções econômicas, a serem publicadas em junho.

(Reportagem de Francesco Canepa)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos