Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.791,59
    -582,63 (-1,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Guiabolso fecha parceria com mexicana Finerio para expandir na América Latina

·1 minuto de leitura

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O Guiabolso anunciou nesta quarta-feira que fechou uma parceria com a fintech mexicana Finerio, como parte de plano de expandir os serviços de aplicativos especializados em finanças pessoais.

O Guiabolso, criado em 2014, busca se expandir geograficamente, após ter atingido mais de 6 milhões de clientes no Brasil, público para o qual tenta ampliar a oferta de produtos após a entrada em vigor do open banking. O sistema dá aos clientes de bancos o poder sobre seus dados financeiros.

O acordo pode catalisar a base de clientes do Guiabolso e ampliar o interesse de parceiros e investidores no aplicativo, que já recebeu 80 milhões de dólares em 5 rodadas de investimentos nos últimos anos.

"Será uma colaboração estratégica que inclui unificação de esforços comerciais, técnicos e de produto para melhor atender clientes regionais e internacionais que operam nos nossos mercados", afirmou o Guiabolso em resposta a questionamento da Reuters. A empresa explicou que o negócio envolve apenas cooperação operacional, não financeira, nem societária, por enquanto.

A Finerio, que surgiu no México em 2016 e desde então já atendeu cerca de 350 mil usuários no país, criou posteriormente unidades na Colômbia e no Chile. Juntas, as companhias planejam abrir operações em outros países da América Latina.