Mercado fechará em 5 h 8 min

Guerra vai deixar rombo milionário para o Palmeiras com a Crefisa

Meia não joga pelo Palmeiras desde dezembro de 2018 (Cesar Greco/Palmeiras)

Aproximadamente R$ 15 milhões, com juros e correção monetária. É esse o prejuízo que o Palmeiras terá de assumir em relação à Crefisa com a saída de Guerra. O meia, que já pode assinar um pré-contrato com qualquer interessado, deixará o Verdão sem render qualquer centavo - o vínculo termina no fim do ano.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O problema é que Guerra foi comprado no fim do ano de 2016 por US$ 3,7 milhões, que equivaliam a R$ 11,7 milhões, com dinheiro da patrocinadora. E, pelo acordo firmado entre as partes, cabe ao Palmeiras devolver toda a grana investida pela parceira na contratação de jogadores.

Como Guerra sairá de graça, todo o ônus ficará para o Verdão. O acréscimo de juros faz com que o rombo deixado pelo meia venezuelano chegue na casa dos R$ 15 milhões - e nesta conta não estão incluídos todos os pagamentos de salários ao jogador nos últimos meses sem que ele seja utilizado.

Por opção de Vanderlei Luxemburgo, Guerra nem treina com os companheiros. Sua última partida com a camisa alviverde foi em dezembro de 2018. No ano passado, ele ainda esteve emprestado em parte da temporada ao Bahia. No total, fez apenas 62 jogos e oito gols pelo Palmeiras, bem menos do que se imaginava quando de sua contratação como melhor jogador da Libertadores de 2016.

Vale lembrar que a dívida do Palmeiras com a Crefisa supera os R$ 170 milhões e é o maior problema financeiro do clube hoje. É bem verdade que Leila Pereira, dona da financeira, tem aspirações políticas e pode se tornar no fim do ano que vem a próxima presidente - ela terá o apoio de Maurício Galiotte.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube