Mercado abrirá em 4 h 13 min
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,38
    +0,27 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.776,30
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    23.371,79
    -457,53 (-1,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    555,45
    -17,37 (-3,03%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,69 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.497,42
    -18,33 (-0,24%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.448,75
    -44,50 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2473
    -0,0119 (-0,23%)
     

Guerra na Ucrânia: o papel crucial dos drones no conflito

soldado ucraniano usando óculos de realidade virtual se prepara para lançar um drone "Parrot" em um campo
Soldado ucraniano com óculos de realidade virtual se prepara para lançar um drone 'Parrot'

Milhares de drones estão sendo usados ​​na guerra da Ucrânia — para detectar posições do inimigo, lançar mísseis e fogo direto de artilharia.

Ambos os lados estão empregando drones militares desenvolvidos para propósitos específicos e também drones vendidos prontos para uso.

Quais drones militares Ucrânia e Rússia têm?

O principal drone militar da Ucrânia é o Bayraktar TB2, fabricado na Turquia. É do tamanho de um pequeno avião, tem câmeras a bordo e pode ser armado com bombas guiadas a laser.

A Ucrânia começou a guerra com uma frota de "menos de 50" destes, diz Jack Watling, do think tank Royal United Services Institute (Rusi).

A Rússia usa principalmente o Orlan-10, "menor e mais básico", diz ele. "A Rússia começou a guerra com alguns milhares deles, e podem ter sobrado apenas algumas centenas." Esses drones também possuem câmeras e podem disparar mísseis.

drone
drone

Qual a eficácia dos drones militares?

Os drones de ambos os lados têm sido mais eficazes quando usados ​​para encontrar alvos inimigos e guiar fogo de artilharia sobre eles.

"As forças russas podem direcionar suas armas contra o inimigo em apenas três a cinco minutos, com um drone Orlan-10 detectando um alvo", diz Watling. Sem eles, um ataque pode levar de 20 a 30 minutos para ser realizado, diz.

Martina Miron, pesquisadora de estudos de defesa do King's College London, diz que os drones permitiram que a Ucrânia ampliasse suas forças limitadas.

"Se você quisesse procurar posições inimigas no passado, teria que enviar unidades de forças especiais para fazer isso e poderia perder algumas tropas", diz ela. "Agora, tudo o que você está arriscando é um drone."

Uma frota de drones russos Orlan-10
Drones russos Orlan-10 podem mirar fogo de artilharia em posições inimigas em poucos minutos

Nas primeiras semanas da guerra, os drones Bayraktar da Ucrânia foram elogiados.

"Eles foram mostrados atacando alvos, como depósitos de munição, e ajudaram no naufrágio do Moskva [navio de guerra]", diz Miron.

No entanto, muitos Bayraktars foram destruídos pelos sistemas de defesa aérea da Rússia.

"Eles são grandes, relativamente lentos e voam apenas em altitude média, o que os torna fáceis de derrubar", diz Watling.

Como os drones não militares estão sendo usados?

Os drones militares são caros para serem substituídos - um único Bayraktar TB2 custa cerca de US$ 2 milhões (cerca de R$ 10,8 milhões).

Assim, ambos os lados - mas especialmente a Ucrânia - estão se voltando para modelos comerciais pequenos, como o DJI Mavic 3, que custa o equivalente a cerca de R$ 11 mil.

drone
drone

Um fabricante de drones ucraniano estima que as forças do país tenham 6.000 drones, mas não foi possível confirmar a informação.

Os drones comerciais podem ser equipados com pequenas bombas. No entanto, eles são usados ​​principalmente para detectar tropas inimigas.

"A Ucrânia não tem tanta munição quanto a Rússia", diz Miron. "Ter 'olhos no céu' para detectar alvos e direcionar o fogo de artilharia significa que eles podem fazer melhor uso do que têm."

No entanto, os drones comerciais são muito menos poderosos que os militares.

O alcance do DJI Mavic é de apenas 30 km e só pode voar por 46 minutos.

Drones mais baratos e menores voam por menos tempo e cobrem distâncias mais curtas.

Como cada lado está se defendendo contra os drones?

A Rússia usa defesas de radar contra drones militares e dispositivos eletrônicos contra os drones comerciais, diz Miron.

"As forças russas têm o rifle Stupor, que dispara pulsos eletromagnéticos", diz ela. Isso impede que os drones comerciais possam navegar usando GPS.

As forças russas também usaram sistemas online, como o Aeroscope, para detectar e interromper as comunicações entre drones comerciais e seus operadores.

Eles podem fazer o drone cair ou retornar à base, e podem impedi-lo de enviar informações.

O drone ucraniano médio mal completa uma semana de operação, de acordo com um relatório da Rusi.

Quem está fornecendo drones?

A Rússia agora está comprando drones militares Shahid do Irã, de acordo com a Casa Branca. As forças rebeldes houthis no Iêmen usaram esses drones para atacar alvos na Arábia Saudita e nos Emirados Árabes Unidos.

Os EUA estão fornecendo à Ucrânia cerca de 700 drones militares "kamikaze" Switchblade.

Estes são embalados com explosivos. Eles vagam no ar até encontrarem seu alvo.

drone
drone

A empresa SpaceX, de Elon Musk, está fornecendo seu sistema de comunicação por satélite Starlink para a Ucrânia. Isso garante a comunicação entre drones comerciais e operadores.

A DJI parou de fornecer drones para a Rússia ou a Ucrânia.

Como a Ucrânia está pagando por drones?

A Ucrânia lançou uma campanha de financiamento coletivo para comprar 200 drones militares.

"Além de grandes drones como o [Bayraktar] TB2, eles estão buscando pequenos drones de reconhecimento, de asas fixas", diz Watling.

A Kalush Orchestra, a vencedora ucraniana do Eurovision Song Contest, vendeu o troféu por US$ 900.000 (R$ 4,9 milhões), que doou para a campanha. O dinheiro comprará três drones PD-2 fabricados na Ucrânia.

- Texto originalmente publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-62291582

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos