Mercado fechará em 4 h 35 min
  • BOVESPA

    116.617,27
    +387,16 (+0,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.654,19
    -392,39 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,63
    +1,11 (+1,28%)
     
  • OURO

    1.716,40
    -14,10 (-0,81%)
     
  • BTC-USD

    19.922,63
    -169,90 (-0,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    450,88
    -7,52 (-1,64%)
     
  • S&P500

    3.739,54
    -51,39 (-1,36%)
     
  • DOW JONES

    30.003,70
    -312,62 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.032,93
    -53,53 (-0,76%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.404,75
    -236,00 (-2,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1556
    -0,0123 (-0,24%)
     

Guerra comercial com a China custaria à Alemanha seis vezes mais que o Brexit, diz Ifo

Notas de yuan são dispostas junto de notas de dólar e euro em uma loja de câmbio, em Hong Kong, China

BERLIM (Reuters) - A Alemanha enfrentaria custos quase seis vezes maiores do que os do Brexit se o país e a União Europeia (UE) bloqueassem a China de suas economias, disse o instituto Ifo nesta segunda-feira, citando os resultados de um estudo.

Os maiores perdedores de uma guerra comercial com a China seriam a indústria automotiva, com perda de 8,47% do valor agregado, os fabricantes de equipamentos de transporte, com impacto de 5,14%, e o setor de engenharia mecânica, com perda de 4,34%, disse o Ifo.

Os autores do estudo, encomendado pela Associação Industrial Bávara, disseram que as empresas devem se voltar para outros países para reduzir a dependência de certos mercados e regimes autoritários.

O objetivo da política econômica da Alemanha e da União Europeia deve ser "estabelecer parcerias estratégicas e acordos de livre comércio com nações de ideais semelhantes, como os Estados Unidos", disse o coautor Florian Dorn.

A análise simulou cinco cenários, incluindo uma dissociação das economias ocidentais da China combinada com um acordo comercial entre a UE e os Estados Unidos.

Embora tal acordo possa amortecer os efeitos de uma guerra comercial com a China, não os compensará inteiramente. Em vez disso, resultará em custos líquidos de uma guerra comercial equivalentes aproximadamente aos custos esperados do Brexit, disse o Ifo.