Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,90 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,75 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +11,40 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    19.445,65
    +188,25 (+0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,11 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,38 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5595
    +0,0539 (+0,98%)
     

Guedes se reúne com ministra da Economia da Ucrânia e condena hostilidades

Ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de cerimônia em Brasília

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, se reuniu nesta segunda-feira com a ministra da Economia da Ucrânia, Yulia Svyrydenko, e condenou hostilidades, de acordo com informação publicada pela pasta.

“Paulo Guedes reuniu-se com a ministra de Economia da Ucrânia, Yulia Svyrydenko, em Davos (Suíça). No encontro, o ministro reafirmou a condenação das hostilidades e o compromisso do Brasil com a retomada de negociações pacíficas”, disse o ministério em publicação no Twitter, sem mencionar diretamente a Rússia.

De acordo com a pasta, Guedes destacou o papel do Brasil como parceiro internacional, além de reafirmar o compromisso do país em contribuir para segurança alimentar e energética do planeta.

Nos últimos meses, o Brasil foi cobrado por outros países do Ocidente a se posicionar contra a invasão da Rússia à Ucrânia. Dias antes do início do conflito, em fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro foi alvo de críticas por fazer uma visita oficial a Moscou, onde se encontrou com o presidente russo Vladimir Putin.

Em abril, Guedes afirmou que o Brasil é contra a guerra, mas é contrário às sanções econômicas geradas pelo conflito, ressaltando que o país também se opõe a uma expulsão dos russos do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Dias antes, o ministro havia recebido uma carta do ministro das Finanças da Rússia, Anton Siluanov, que pediu apoio do governo brasileiro em organismos internacionais após sofrer sanções econômicas.

(Por Bernardo Caram)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos