Mercado abrirá em 5 h 23 min
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.220,83 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,61 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,69
    +1,19 (+1,93%)
     
  • OURO

    1.754,10
    +25,30 (+1,46%)
     
  • BTC-USD

    46.112,30
    +1.201,45 (+2,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    920,63
    -12,51 (-1,34%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,63 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    29.445,35
    +465,14 (+1,61%)
     
  • NIKKEI

    29.663,50
    +697,49 (+2,41%)
     
  • NASDAQ

    13.121,00
    +210,00 (+1,63%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7609
    +0,0026 (+0,04%)
     

Guedes diz que nova cúpula do Congresso gera confiança na retomada de reformas

BERNARDO CARAM
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Paulo Guedes (Economia) afirmou, nesta quinta-feira (4), que o resultado da eleição que definiu a cúpula do Congresso Nacional gera confiança na retomada da agenda de reformas estruturantes. Guedes recebeu na noite desta quinta o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e marcou reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Os dois eleitos foram apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "Foi uma vitória expressiva, uma vitória importante que nos deixa esperançosos e até confiantes na retomada da agenda de reformas. Estamos 100% à disposição do Congresso", disse. Lira afirmou ter debatido com o ministro o cronograma de votações no Legislativo. Segundo ele, deve ser priorizada a análise da reforma administrativa na Câmara. No Senado, as prioridades iniciais devem ser a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, que aciona gatilhos de ajuste fiscal, a PEC que desvincula recursos de fundos públicos e o pacto federativo. As duas Casas ainda devem analisar em conjunto a reforma tributária. "Está tudo programado, já tem receita de como combater esses efeitos da pandemia e estaremos à disposição. Estamos absolutamente sincronizados com o governo federal, com todas as reformas", disse.