Mercado fechará em 52 mins
  • BOVESPA

    121.945,17
    +1.239,27 (+1,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.195,66
    +366,35 (+0,75%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,36
    +1,54 (+2,41%)
     
  • OURO

    1.841,50
    +17,50 (+0,96%)
     
  • BTC-USD

    50.403,29
    +2.278,49 (+4,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.413,73
    +55,17 (+4,06%)
     
  • S&P500

    4.178,73
    +66,23 (+1,61%)
     
  • DOW JONES

    34.423,20
    +401,75 (+1,18%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.414,75
    +314,50 (+2,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    -0,0172 (-0,27%)
     

Guedes diz que China inventou coronavírus, mas tem vacina menos eficaz que EUA

José de Castro
·2 minuto de leitura
Ministro da Economia, Paulo Guedes

Por José de Castro

(Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira que o coronavírus foi inventado pela China e que a vacina desenvolvida pelos chineses é menos efetiva que a criada pelos norte-americanos.

Os comentários foram feitos durante reunião do Conselho de Saúde Complementar, na qual também estava presente o chefe da pasta da Saúde, Marcelo Queiroga. Após saber que o vídeo estava sendo gravado, Guedes disse: "Só não manda para o ar, por favor".

A transmissão do evento fora feita pelas redes sociais do Ministério da Saúde, mas após o término da reunião o vídeo não estava mais disponível.

Guedes falava sobre a relevância do investimento privado para o avanço de tecnologias em países desenvolvidos e chegou a citar como exemplo a vitória de Estados Unidos e Reino Unido na Segunda Guerra Mundial, que, segundo ele, ocorreu pela força do setor industrial de ambos.

Ao fim da fala, o ministro afirmou: "O chinês inventou o vírus, e a vacina dele é menos efetiva do que a do americano."

"O americano tem cem anos de investimento e pesquisa", acrescentou o ministro, emendando que basta os norte-americanos conhecerem o vírus para rapidamente desenvolverem um imunizante.

Guedes fez uma exortação sobre "acreditar no setor privado" e disse: "Nós, governo, não teremos capacidade de cuidar da saúde do povo brasileiro todo", justificando que, nos EUA, de acordo com o ministro, ocorre o mesmo.

Críticas de integrantes do governo e de pessoas próximas ao presidente Jair Bolsonaro à China causaram mal-estar no ano passado. O país asiático --maior parceiro comercial do Brasil-- é fornecedor do insumo farmacêutico ativo (IFA) da CoronaVac, vacina do laboratório chinês Sinovac, e da vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford, os dois únicos imunizantes que estão sendo aplicados no Brasil atualmente.

Procurada, a assessoria de imprensa do Ministério da Economia informou que ainda não havia posicionamento a respeito da fala de Guedes.