Mercado abrirá em 6 h 56 min

Guedes diz que Bolsa Família vai virar 'Renda Brasil' e incorporar informais

Foto: Andressa Anholete/Getty Images

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou a deputados federais em uma reunião na segunda-feira (8) que o governo deverá lançar o programa Renda Brasil para substituir o Bolsa Família logo após o fim da pandemia de coronavírus.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Segundo os congressistas que participaram da reunião, a iniciativa manterá a plataforma de transferência de renda para os mais vulneráveis, mas será mais abrangente do que o atual Bolsa Família, incluindo até informais que hoje são beneficiados pelo auxílio emergencial de R$ 600.

Leia também

Uma das análises feitas pelo ministro a deputados é que a pandemia ajudou o governo a atualizar a base de dados de informais e isso poderia ser aproveitado no novo programa.

Além disso, o "Renda Brasil" serviria para tentar barrar a insatisfação com o governo e alterar de uma vez por todas a marca do programa de distribuição de renda que é, até hoje, atrelado aos governos petistas em muitas regiões do Brasil.

Em outra frente, o titular da Economia também disse que o Renda Brasil teria um gatilho para incentivar os beneficiados a procurarem emprego.

O novo programa faz parte do planejamento do governo para o pós-pandemia, que inclui também o Pró-Brasil – inicialmente rechaçado por Guedes por prever investimentos públicos em obras e geração de emprego.

Na reunião de segunda, Guedes era acompanhado pelos ministros Walter Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), que encabeçaram o Pró-Brasil. Agora, porém, Guedes parecia mais inclinado a colaborar com o projeto, segundo os deputados ouvidos pelo jornal Folha de S.Paulo.

**Com informações da FOLHAPRESS

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.