Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.910,39
    +661,35 (+0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.666,24
    -412,46 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,55
    +0,09 (+0,13%)
     
  • OURO

    1.811,00
    +9,50 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    17.152,55
    -103,05 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    403,59
    -2,65 (-0,65%)
     
  • S&P500

    3.962,12
    -1,39 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.706,53
    -74,95 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.476,63
    +4,46 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    19.900,87
    +450,64 (+2,32%)
     
  • NIKKEI

    27.901,01
    +326,58 (+1,18%)
     
  • NASDAQ

    11.661,25
    +15,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5307
    +0,0301 (+0,55%)
     

Guedes diz que Auxílio de R$ 600 é possível em 2023 com reforma tributária

Economy Minister Paulo Guedes speaks at the Ministry of Economy in Brasilia, Brazil, Friday, Oct. 22, 2021. (AP Photo/Eraldo Peres)
Economy Minister Paulo Guedes speaks at the Ministry of Economy in Brasilia, Brazil, Friday, Oct. 22, 2021. (AP Photo/Eraldo Peres)
  • Guedes afirmou que gastos com a 'PEC das Bondades' já estão pagos até o fim do ano;

  • Candidatos da oposição afirmam que manterão o Auxílio em R$ 600;

  • Ministro da Economia também defendeu a correção da tabela do Imposto de Renda e a tributação de lucros e dividendos.

O Ministro da Economia afirmou, nesta quarta-feira (17), que manter o Auxílio Brasil de R$ 600 em 2023 é possível, basta apenas "aprovar reforma tributária um dia após a eleição". A fala de Paulo Guedes foi feita durante evento da Tag Investimentos.

O valor do Auxílio Brasil tem gerado polêmica nos círculos econômicos e políticos do país. Elevado como uma tentativa de aumentar a popularidade do presidente Jair Bolsonaro, o valor tem validade até o fim do ano. No entanto, candidatos de oposição, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmam que vão manter o valor em 2023.

Por conta disso, muitos têm expressado preocupações e receios sobre o Orçamento do próximo ano, e de onde o governo tiraria os fundos para manter o auxílio nesse valor, ao invés de voltar para R$ 400. Até então, segundo Guedes, as despesas extras (como aquelas do Auxílio) foram cobertas com receitas extraordinárias, que não estarão disponíveis no próximo ano.

No evento, Guedes afirmou que isso pode ser solucionado com a aprovação da Reforma Tributária ainda neste ano, além de defender outras medidas como a correção da tabela do Imposto de Renda e tributar lucros e dividendos.

O ministro também afirmou que as medidas estabelecidas pela "PEC das Bondades", ou "PEC Eleitoral" e "PEC Kamikaze" como também ficou conhecida, já estão pagas até o fim do ano, deixando inclusive o Tesouro Nacional com superávit primário.