Mercado fechará em 46 mins
  • BOVESPA

    107.757,78
    +898,91 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.626,48
    +20,92 (+0,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,71
    +3,22 (+4,63%)
     
  • OURO

    1.784,70
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    51.062,84
    +2.127,10 (+4,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.314,97
    -6,31 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.685,43
    +93,76 (+2,04%)
     
  • DOW JONES

    35.700,40
    +473,37 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.323,00
    +480,25 (+3,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3431
    -0,0805 (-1,25%)
     

Guedes defende aceleração de alta de juros diante de piora fiscal

·1 min de leitura
Moedas de reais

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a aceleração do aperto monetário, destacando que, em meio à piora do cenário fiscal, o Banco Central tem que ficar de olho na inflação e "não pode ficar atrás da curva".

"Quando eu saí para ir aos Estados Unidos, o fiscal estava super arrumado. Se a inflação está subindo, vamos ficar na frente da curva, vamos correr atrás", disse o ministro nesta sexta-feira.

"Só que está subindo no mundo inteiro. Nos EUA era 0% foi para 5%, na Alemanha era 0% foi para 5%, no Brasil era 4% foi para 9%, era 5% foi para 10%", emendou.

"Então cada um tem que fazer o seu trabalho. Se o fiscal piorou um pouco -- eu voltei e o fiscal piorou um pouco --, então tem que correr um pouquinho mais com o juro também", concluiu ele.

As declarações de Guedes foram dadas em entrevista coletiva no prédio do Ministério da Economia, em Brasília, após ter recebido a visita do presidente Jair Bolsonaro, diante de rumores de que o ministro poderia deixar o cargo.

"Não pedi demissão em nenhum momento", frisou ele.

Guedes disse que permanece no cargo e tem a confiança do presidente, negando também que as medidas anunciadas para absorver o Auxílio Brasil e uma ajuda aos caminhoneiros sejam um descompromisso com a responsabilidade fiscal.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos