Mercado fechado

Guarujá tem projeto ambicioso para voltar a brilhar no vôlei nacional

Equipe sub-19 de vôlei do Guarujá vem se destacando em 2019 (Facebook AVG)

Por: Marcelo Guimarães

Durante parte da década de 90, a população do Guarujá se acostumou com títulos no vôlei feminino, em uma equipe que teve estrelas do esporte nacional, como Virna, Marcia Fu e Ida. Porém, a partir de 1996, o então patrocinador da equipe resolveu levar a sua estrutura para Osasco e, desde então, os moradores da região sonham com uma grande equipe para voltar a representar a cidade, fato que está perto de voltar a acontecer.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

A partir do próximo ano, a Associação de Vôlei do Guarujá, equipe oficial da cidade, que conta com o apoio da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, além do trabalho de base que vem fazendo desde 2015, a partir da escolinha do Vila Souza Atlético Clube, terá equipes feminina e masculina sub-21. O objetivo é voltar a estar entre os profissionais já no ano de 2021.

O trabalho para recolocar o Guarujá no cenário nacional do vôlei é dividido entre a AVG e a Prefeitura da cidade. A associação é a responsável pela busca por patrocínios, hospedagem e alimentação dos atletas, contato direto com ligas e federações, organização de amistosos, desenvolvimento e fomentação de escolhidas, inscrições em campeonatos nacionais e internacionais e a organização da Taça Guarujá de Vôlei.


Leia também:

Já a Prefeitura, por meia da Secretaria de Mundial de Esporte e Lazer (SEDEL), oferece as quadras, equipamentos, transporte para os dias de jogos, uniforme para atletas e comissão técnica, bolsa atleta, treinador, preparador físico, academia, fisioterapeuta e nutricionista. A partir de 2020 dará apoio o financeiro necessário através de programas como PROMIFAE (Programa Municipal de Incentivo Fiscal de Apoio ao Esporte).

Presidente da Associação de Vôlei do Guarujá, Cecília Cariboni trabalha incansavelmente para recolocar a cidade de volta ao cenário esportivo nacional.

- O desafio de montar uma equipe de vôlei na cidade é enorme e começa pela busca por atletas. Muitos desejam, mas precisam ser motivados. Além disso, é preciso montar toda uma estrutura para que eles se desenvolvam, com uma boa comissão técnica, uniformes e ginásio. O vôlei é um esporte caro, mas agradeço o apoio da Prefeitura, que nos oferece parte de tudo. Agradeço também aos patrocinadores. Não está sendo fácil, mas com muito trabalho vamos conseguir chegar aos nossos objetivos.


Projeto ganha corpo a partir de 2019

Desde 2016, quando a equipe participou da sua primeira competição, o com uma equipe sub-15, o projeto ganhou corpo e os resultados já começaram a aparecer. Em 2019, por exemplo, a AVG participou da Liga de Vinhedo, Liga Regional de Campinas, Jogos Regionais, Abertos e da Taça Paraná, um dos principais torneios de base da América Latina, com mais de 153 times, de 10 estados diferentes e mais de 2500 atletas.

Em Vinhedo, por exemplo, a AVG ficou com a primeira colocação. Na Taça Paraná, a equipe do Guarujá subiu ao pódio, com a medalha de bronze. No próximo, o desejo é ampliar o número de competições e voltar a disputar o Campeonato Paulista e participar de eventos internacionais, como a Taça Mercosul. Além disso, a equipe já foi convidada para jogar amistosos contra o Nacional, do Uruguai.


Além do investimento no desenvolvimento da equipe, a AVG também acompanha de perto a reforma do Ginásio Municipal Guibe. O espaço, que já viveu dias de glória com o time dos anos 90, passa por uma completa reformulação, que incluí a reforma do telhado, piso interno e vestiários. No local foi investido cerca de R$1,49 milhão, repassados pela União.

O espaço também ganhará nova pintura, ornamentação, paisagismo e iluminação e estará à disposição também de equipes de futsal, vôlei, basquete, tênis de mesa, artes marciais e ginástica. Pessoas com deficiência (PcD) também poderão usar o espaço, que estará totalmente adaptado.

Compromisso social com população local

Além de ter como objetivo o esporte de alto rendimento, o projeto da AVG também tem um viés social, abrindo a possibilidade para que os jovens em dificuldades econômicas também possam praticar o vôlei profissionalmente. O desejo é que todos que participem do projeto possam aprender os ensinamentos do esporte, sabendo conviver com vitórias e derrotas.


Vale destacar que todos os atletas do projeto contam com bolsa de estudo, em escolas e na faculdade UNAERP, para que possam ter uma profissão também fora das quadras. Algumas empresas locais também abraçaram o projeto e deram importante apoio na alimentação como o restaurante ALMARE, fornecendo almoço e janta para os atletas.

Veja mais de Marcelo Guimarães no Yahoo Esportes

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter