Mercado fechado
  • BOVESPA

    93.952,40
    -2.629,76 (-2,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.987,86
    +186,49 (+0,51%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,72
    -0,45 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.878,80
    +10,80 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    13.579,58
    +32,59 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,42
    +1,78 (+0,68%)
     
  • S&P500

    3.269,96
    -40,15 (-1,21%)
     
  • DOW JONES

    26.501,60
    -157,51 (-0,59%)
     
  • FTSE

    5.577,27
    -4,48 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    24.107,42
    -479,18 (-1,95%)
     
  • NIKKEI

    22.977,13
    -354,81 (-1,52%)
     
  • NASDAQ

    11.089,00
    -253,75 (-2,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6872
    -0,0584 (-0,87%)
     

'Guardiões do Crivella': Prefeito, vereadores e primeiro escalão estão no grupo

Felipe Grinberg
·1 minuto de leitura

RIO — No grupo de Whatsapp "Guardiões do Crivella", além do próprio prefeito, vereadores e os principais nomes do primeiro e segundo escalão do município aparecem entre os contatos que fazem parte do grupo. Entre eles, a chefe de gabinete de Crivella Margarett Rose e Ailton Cardoso da Silva, secretário municipal da Casa Civil.

Segundo pessoas que fazem parte do grupo, entre os principais assuntos estava a exaltação de matérias positivas à prefeitura ou a reclamação das reportagens negativas.

Marcelo CrivellaAilton Cardoso da SilvaMargarett Rose Nunes Leite CabralBeatriz BuschSebastião BrunoMarcelo MarquesCoronel AmendolaRodrigo BetlhemFlavio GraçaValeria BlancMarcelo MaywaldTioãozinho do JacaréJoão Mendes de Jesus,Marcos Paulo Luciano

A reportagem tenta contato com todos os citados. Questionada sobre a presença de Crivella e membros do primeiro e segundo escalão, a prefeitura ainda não respondeu os questionamentos da reportagem. Procurado, Coronel Amendola disse quem o adicionou o grupo e que não acompanha as postagens feitas. Já Rodrigo Bethlen disse também não acompanhar o que é postado e nunca leu mensagens de trabalhos feitos em portas de hospitais.

O assessor especial do gabinete Marcos Paulo de Oliveira Luciano, apontado como chefe do grupo "Guardiões do Crivella", disse ao GLOBO nesta terça-feira que é "servidor do prefeito a serviço da cidade". No esquema, servidores eram mandados para porta dos hospitais com o intuito de impedir denúncias Ao ser indagado se a intenção do grupo era coibir o trabalho da imprensa, Luciano desligou.

— Eu não tenho nada a esconder. Sou um servidor que estou servindo a cidade — limitou-se a dizer.