Mercado abrirá em 9 h 56 min
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,72
    +0,29 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.787,20
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    50.124,00
    -3.571,70 (-6,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.129,22
    -113,83 (-9,16%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    29.040,19
    +284,85 (+0,99%)
     
  • NIKKEI

    28.983,31
    -204,86 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    13.767,25
    +17,00 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5450
    +0,0034 (+0,05%)
     

Guarda municipal armado ameaça pacientes de UPA após pedido para usar máscara

·2 minuto de leitura
Guarda xingou paciente que pediu para que ele usasse a máscara; saiu da UPA e voltou ameaçando os presentes com uma arma (Foto: Reprodução/G1)
Guarda xingou paciente que pediu para que ele usasse a máscara; saiu da UPA e voltou ameaçando os presentes com uma arma (Foto: Reprodução/G1)

Um guarda municipal ameaçou pacientes em uma unidade de saúde em Praia Grande, no litoral de São Paulo. O agente estava sem máscara e ficou irritado quando pessoas pediram para que ele usasse o equipamento de proteção. O homem estava fardado e aguardava atendimento.

Armado, ele ameaçou outros pacientes. Ao G1, uma paciente de 33 anos relatou que o caso aconteceu na noite do último sábado, 13. A mulher estava acompanhada pelo pai e viu o guarda chegar com dois colegas.

Leia também:

O agente foi ao local porque teve um pico de pressão alta durante o trabalho. A mulher afirmou que ele já chegou irritado ao local. “Parecia que ele não queria passar no médico. Os colegas diziam a ele que tinha que passar sim”, disse ao G1.

Ele aguardava o atendimento com a máscara no queixo. Outros pacientes que estavam na Unidade de Pronto Atendimento reclamaram e pediram para que ele usasse o item corretamente. O guarda não gostou e reagiu. Ele xingou e agrediu uma paciente que estava na fila, atrás dele. 

A jovem agredida caiu no chão e foi atendida por outros pacientes e profissionais da saúde. Em seguida, mais pessoas reclamaram do guarda. Ele chegou a sair da UPA e ficou na calçada. Minutos depois, ele voltou com a arma na mão e ameaçou todos que estavam no local. Ele não chegou a atirar.

“Ele gritava 'vou acabar com isso tudo'. Os pacientes se desesperaram e todo mundo começou a entrar nas salas e a fechar as portas”, relatou a testemunha. Pacientes chegaram a fazer barricadas para se protegerem.

O guarda foi contido pelos colegas e levado para casa. A Prefeitura de Praia Grande afirmou que será instaurado um processo administrativo para analisar o caso.