Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,60
    +0,22 (+0,35%)
     
  • OURO

    1.772,50
    +1,90 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    55.449,46
    -985,43 (-1,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.250,54
    -48,42 (-3,73%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    13.917,75
    +20,50 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6791
    +0,0034 (+0,05%)
     

Grupo UK Finance estuda trabalho flexível de forma permanente

Tom Metcalf
·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A equipe do grupo de lobby britânico UK Finance poderá ter um modelo de trabalho flexível de forma permanente.

Aproximadamente 200 funcionários terão a opção de escolher em que dias gostariam de trabalhar na empresa e só precisarão se deslocar para a City of London para certas reuniões, disse uma pessoa a par da decisão, que pediu para não ser identificada.

A decisão não afetará o tamanho do escritório da organização, que está localizada no coração da City. O distrito Square Mile ficou praticamente vazio por um ano, enquanto bancos e outras empresas financeiras faziam a transição para o trabalho remoto. A decisão é mais um sinal de que o trabalho nos escritórios não será igual após a pandemia, mesmo quando alguns bancos pressionam para trazer mais funcionários de volta.

O diretor-presidente do Barclays, Jes Staley, espera que seus banqueiros, em grande parte trabalhando de casa, voltem aos escritórios este ano, em linha com as expectativas de David Solomon, CEO do Goldman Sachs, que defende o retorno do trabalho presencial.

Outras empresas planejam um modelo híbrido. Com o fim das restrições no Reino Unido à vista, o Deutsche Bank avalia deixar os funcionários da unidade britânica trabalharem em casa de um a três dias por semana. A Standard Life Aberdeen avalia permitir um período semelhante de trabalho remoto e está reformando os escritórios para atender a essas demandas, disse a gestora neste mês.

O jornal Telegraph divulgou a notícia anteriormente.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.