Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.465,10
    +462,68 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Greve de pilotos e comissários é suspensa após acordo com empresas

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os aeronautas, categoria formada por pilotos, copilotos e comisários, aprovaram neste sábado (27) uma proposta de acordo apresentada pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho) e decidiram suspender a greve que tinha início previsto para segunda (29).

Segundo o SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas), 53,68% dos tripulantes que votaram foram favoráveis à proposta. Ao todo, 6.956 profissionais votaram entre a noite de sexta e o início da tarde deste sábado.

A remuneração dos tripulantes é composta de duas partes, uma fixa e uma variável, que depende da escala de trabalho. O acordo fechado neste sábado prevê que as companhias paguem 75% do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) acumulado nos últimos 12 meses sobre as duas partes.

As diárias nacionais de alimentação e o vale-alimentação serão reajustadas pelo INPC integral acumulado no último ano. Os tripulantes reivindicavam a reposição das perdas inflacionárias dos últimos dois anos.

O acordo proposto pelo TST previu também a renovação integral das cláusulas sociais previstas na convenção coletiva vigente.

A greve aprovada na semana passada previa que a partir de segunda-feira metade dos aeronautas não voaria. A intenção da categoria era fazer um tipo de revezamento --a metade que trabalhou na segunda, pararia na terça, até que as reivindicações fossem atendidas.

Em transmissão realizada após o encerramento da votação que aprovou o acordo, o presidente do SNA, Ondino Dutra Cavalheiro Neto, disse que a categoria demonstrou que estava pronta e organizada para continuar mobilizada.

O Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias) divulgou nota em que comunica o cancelamento da greve e diz que a proposta aprovada foi elaborada em reunião mediada pelo TST na sexta-feira. A data-base dos tripulantes é 1º de dezembro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos