Mercado abrirá em 2 h 25 min

Grendene registra queda de 15,5% em lucro líquido em 2019

Carlo Cauti
Grendene registra queda de 15,5% em lucro líquido em 2019

A Grendene (GRND3) registrou uma queda de 15,5% em seu lucro líquido em 2019, em comparação ao ano de 2018. O balanço trimestral da empresa de moda foi divulgado nesta quinta-feira (13).

O lucro líquido da Grendene no ano passado foi de R$ 495 milhões, contra os R$ 585,5 milhões de 2018. No quarto trimestre do ano o lucro tinha sido de R$ 210,1 milhões, em queda de 16,4% em relação ao último trimestre de 2018, quando tinha sido de R$ 251,3 milhões.

"O desempenho do 4T19, ficou abaixo das nossas expectativas, redução de 6,6 milhões de pares (queda de 11,9%) em relação ao mesmo período do ano anterior, consequentemente redução nos indicadores de resultado (Receita, Ebit e Lucro líquido). No mercado interno, no acumulado do ano, tivemos queda de 8,7% na receita bruta e 9,4% nos volumes vs. 2018", informou a empresa no comentário do balanço.

Receita bruta

A receita bruta obtida no quarto trimestre de 2019 foi de R$ 795,0 milhões. Uma queda de 10,1% em relação ao mesmo período de 2018, quando esse valor tinha sido de R$ 884,1 milhões. Desse montante, R$ 603,8 milhões foram obtidos com vendas realizadas no mercado interno e R$ 191,2 milhões são resultado de exportações.

Entre janeiro e setembro, a receita bruta contabilizou R$ 1,718 bilhões. Em relação aos nove meses do ano passado, o valor representa queda de 11,5%.

A receita líquida registrada da Grendene foi de R$ 582,2 milhões, com queda de 2,8% ante o mesmo período do ano passado. No balanço de nove meses, o valor foi de R$ 1,405 bilhões, indicando queda de 11,7% em comparação aos nove primeiros meses de 2018.

Ebitda

O Ebitda, por sua vez, caiu 17,6% entre 2019 e 2018. No ano passado foi de R$ 430,8 milhões, enquanto em 2018 tinha sido de R$ 522,7 milhões. Na comparação trimestral, a queda foi de 8,5%, passando de R$ 194,6 milhões para R$ 178,1 milhões.

Explicação da Grendene

Explicando os resultados, fabricante informou que "segundo o IBGE, no setor de vestuário (tecidos, confecções e calçados) o período de janeiro a novembro mostra uma variação próxima da estabilidade (0,2%), consequentemente perdemos share em alguns segmentos que atuamos. Já providenciamos ajustes no portfólio e incrementos de novos arquétipos, bem como adequação na política de comercialização, para recuperar a participação do mercado".

Saiba mais: Grendene cresce 48,4% no lucro líquido do 3T19 em comparação ao 3T18

Além disso, a Grendene salientou que: "No mercado externo tivemos queda de 18,8% na receita bruta e 23,8% nos volumes exportados. A redução mais acentuada ocorreu na América do Sul (Argentina, Paraguai e Bolívia), que representaram 40% da queda dos volumes, devido à queda na demanda, restrições e entraves burocráticos nestes países. Entre as ações para voltar a crescer no mercado externo, estamos ampliando a rede de distribuidores e substituindo os que apresentaram baixa performance. Também estamos implementando um projeto para ampliar a internacionalização da marca Melissa, com a abertura de lojas próprias. Nos Estados Unidos serão cinco novas lojas em 2020, para dar suporte a um projeto maior de franquias da marca. Encerramos 2019 com 144 lojas exclusivas Melissa operando no mercado externo"