Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,23
    +0,22 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.934,30
    +4,30 (+0,22%)
     
  • BTC-USD

    22.937,81
    -284,46 (-1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    520,64
    -6,55 (-1,24%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.415,33
    +52,58 (+0,19%)
     
  • NASDAQ

    12.050,75
    -56,00 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5251
    +0,0054 (+0,10%)
     

Gravidez pode causar alterações no cérebro e impactar a autopercepção

Há décadas, a comunidade científica vem estudando como gravidez e parto afetam o cérebro. No entanto, uma pesquisa publicada na Nature Communications aponta que essas alterações podem impactar diretamente em fatores como a autopercepção da gestante.

Conforme apontam os pesquisadores, as descobertas sugerem que essas mudanças neurológicas podem promover a ligação entre mãe e bebê e podem desempenhar um papel na mudança de identidade que muitas mulheres sentem quando se tornam novas mães. Essas mudanças “podem conferir vantagens adaptativas para o comportamento gestacional e materno".

Os pesquisadores descobriram que as mulheres que engravidavam perdiam massa cinzenta após o parto. No entanto, essas perdas de massa cinzenta não são necessariamente prejudiciais, e na verdade podem representar um "ajuste fino" do cérebro que pode ser benéfico para cuidar de um novo bebê.

O estudo também descobriu que as mulheres que engravidaram mostraram mudanças em um grupo de regiões do cérebro envolvidas na autorreflexão e na memória autobiográfica, bem como em processos sociais como a empatia.

Gravidez pode causar alterações no cérebro e impactar a autopercepção (Imagem: Juan Encalada/Unsplash)
Gravidez pode causar alterações no cérebro e impactar a autopercepção (Imagem: Juan Encalada/Unsplash)

As participantes do estudo que passaram por maiores mudanças nessa rede relataram sentir um vínculo maior com seu bebê, e mais prazer em interagir com ele, em comparação com as outras. Relataram, ainda, menos ressentimento ou raiva em relação ao filho. Sendo assim, as mudanças cerebrais foram ligadas a medidas de apego à criança.

Os pesquisadores especularam que as alterações no cérebro durante a gravidez contribuem para a transformação na identidade e no foco que geralmente acompanham a nova maternidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: